Coronavírus

Madrid transforma pista de patinagem em morgue para receber mortos de coronavírus

Juan Medina

A solução foi encontrada devido à saturação das casas funerárias que as impede de enterrar os mortos dentro do prazo estabelecido.

Especial Coronavírus

A pista de patinagem sobre gelo situada no conhecido centro comercial de Madrid Palácio do Gelo vai começar a ser utilizada "nas próximas horas" como morgue para armazenar os corpos de pessoas que morreram do novo coronavírus.

Fontes da câmara municipal da capital espanhola confirmaram à agência Efe a transformação destas instalações, com um ringue olímpico de patinagem de 1.800 metros quadrados, muito perto da Feira Internacional da capital espanhola, onde está a ser finalizado um hospital de campanha que poderá receber até 5.500 pessoas infetadas com o novo coronavírus.

Os trabalhos estão a ser coordenados pela Comunidade de Madrid e foi conhecido depois de a autarquia da capital ter anunciado que a partir de terça-feira os serviços fúnebres não irão recolher os corpos das pessoas afetadas pela covid-19, devido à falta de equipamentos de proteção pessoal para os seus trabalhadores.

Os mortos vão ser armazenados na pista de patinagem em caixões fechados "visto que desta forma será obtido o frio necessário para a manutenção dos corpos", numa superfície "de material polimérico" para evitar o contacto com o gelo, de acordo com um relatório dos serviços de saúde de Madrid, ao qual a Efe teve acesso.

A decisão foi tomada, explica o relatório, "tendo em conta a escassez de recursos para o armazenamento de corpos" numa situação de crise que "envolve um número significativo de mortes por dia, que excede os recursos disponíveis para as instalações" e torna necessário "dispor de instalações adicionais para gerir o armazenamento e subsequente transferência de corpos para o seu destino final".

A Espanha é um dos países mais atingidos pelo novo coronavírus, tendo registado nas últimas 24 horas 462 mortos com a doença e um aumento de 4.517 no número de infetados, de acordo com a atualização diária feita hoje pelas autoridades de saúde do país.

Segundo os números do Ministério da Saúde espanhol, desde o início da pandemia, o país teve um total de 33.089 casos da pandemia da covid-19, dos quais 2.182 morreram e 3.355 já tiveram alta e são considerados como curados.

A região mais atingida pela covid-19 é a de Madrid, com 10.575 infetados e 1.263 mortos, seguida pela da Catalunha (5.925 e 245), a do País Basco (2.421 e 120) e a de Castela-Mancha (2.078 e 145).

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 341 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

SIGA AQUI AO MINUTO AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Veja também: