Coronavírus

Covid-19: Dispensados 30% dos trabalhadores das lojas dos aeroportos

Gleb Garanich

Várias lojas encerraram temporariamente.

A empresa responsável pela gestão das lojas dos aeroportos nacionais despediu 30% dos trabalhadores, segundo confirmou à SIC a Lojas Francas de Portugal, empresa detida maioritariamente pela VINCI, também dona da ANA Aeroportos.

A decisão é justifica por uma quebra na atividade de 98% em relação ao mesmo período do ano passado e, de acordo com a empresa, terá sido a única solução para garantir a continuidade dos restantes postos de trabalho.

A SIC tentou perceber se a empresa recorreu aos apoios do Estado, como o lay-off ou as linhas de crédito, mas ainda não obteve resposta.

As lojas francas vendem sobretudo bebidas alcoólicas, tabaco ou perfumes em todos os aeroportos portugueses.

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros