Coronavírus

Ministério da Educação admite que é preciso preparar vários cenários face à pandemia

Ministério da Educação admite que é preciso preparar vários cenários face à pandemia

Arranque do ano letivo em setembro será a diferentes velocidades.

Especial Coronavírus

O próximo ano letivo vai ter mais dias de aulas, mais professores e será preferencialmente presencial.

O Ministério da Educação diz que está a preparar-se para outros cenários que a pandemia possa impor.

Governo suspende devolução dos manuais escolares

Apesar de ter anunciado na quinta-feira que ia manter a obrigação da entrega dos manuais escolares, esta sexta-feira, o Ministério da Educação voltou atrás e revelou que não será necessário devolver os livros.

Governo anuncia aumento das tutorias e reforço do crédito horário

Para além das regras anunciadas esta sexta-feira, o Conselho de Ministros aprovou na quinta-feira outras medidas como "o aumento das tutorias e o reforço do crédito horário".

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, anunciou a aprovação da "resolução que estabelece medidas excecionais, temporárias, para a organização do ano letivo 2020/2021".

"Entre as medidas aprovadas nesta resolução está o aumento das tutorias e o reforço do crédito horário para as escolas que possam reforçar os apoios educativos e as aulas coadjuvadas", explicou a ministra.

De acordo com Mariana Vieira da Silva "trata-se de medidas de organização e funcionamento dos estabelecimentos de educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário, incluindo escolas profissionais, que garantam a retoma das atividades educativas e formativas, letivas e não letivas, em condições de segurança para toda a comunidade educativa".