Coronavírus

Portugal com 8 mortes e 204 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

Rafael Marchante

O último balanço da DGS.

Saiba mais...

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta sexta-feira a existência de 1.735 mortes e 51.072 casos de Covid-19 em Portugal, desde o início da pandemia.

O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1.727 para 1.735, mais oito em relação a ontem, enquanto o número de infetados aumentou de 50.868 para 51.072, mais 204, o que representa um aumento de 0,4%.

Há 381 doentes internados, menos 22 em relação a ontem. 41 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos, menos um face a quinta-feira.

O número de casos recuperados subiu de 36.140 para 36.483, mais 343.

Região de Lisboa com mais surtos ativos


A região de Lisboa e Vale do Tejo, onde continua a haver mais surtos ativos de covid-19, totaliza hoje 26.067 casos, mais 128 do que na véspera, ou seja, 63% das novas infeções.

Em termos percentuais, nas últimas 24 horas, o aumento de óbitos foi de 0,5% (passou de 1.727 para 1.735) e o de casos confirmados de 0,4% (de 50.868 para 51.072).

Em número de casos, Lisboa e Vale do Tejo lidera, com 26.067, seguida pela região Norte (18.675, mais 51 casos), a região Centro (4.439, quatro novos casos). O Algarve tem mais cinco casos (883), e o Alentejo tem 734 casos, mais 17 do que no dia anterior.

Nos Açores, contam-se 168 casos, mais um do que na quinta-feira, e a Madeira mantém os 106 casos.

A região Norte continua a registar o maior número de mortes (828), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (604), o Centro (252), Alentejo (21), Algarve (15) e Açores (15).

Segundo o boletim que retrata a situação epidemiológica da infeção pelo novo coronavírus no país, as oito mortes a mais contabilizadas hoje ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo.

O número de pessoas internadas é de 381 nas últimas 24 horas, (menos 21 do que na quinta-feira) enquanto nos cuidados intensivos estão agora 41 pessoas (menos uma).

Género e faixas etárias

Os dados indicam que do total das vítimas mortais, 868 são mulheres e 867 são homens.
Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.163), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (337), entre 60 e 69 anos (154) e entre 50 e 59 anos (55). Há ainda 20 mortos registados entre os 40 e 49 anos, três entre os 30 e 39 e dois entre os 20 e 29 anos de idade.

Em termos globais, há mais infetados na faixa etária entre 40 e 49 anos (8.471), depois entre 30 e 39 anos (8.338), 20 e 29 anos (7.819), 50 a 59 anos (7.735), seguida das pessoas com mais de 80 anos (5.827).

As autoridades de saúde têm sob vigilância 35.757 pessoas e 1.650 aguardam resultado laboratorial.

O número de doentes dados como recuperados da covid-19 aumentou nas últimas 24 horas para 36.483, mais 343, um número superior ao de novos casos (204).


Índice de transmissibilidade da Covid-19 tem vindo a descer em Portugal

O índice de transmissibilidade da Covid-19, o chamado Rt, continua a descer e na última semana já estava nos 0,94, segundo os últimos dados oficiais do Instituto Ricardo Jorge, citados pela ministra da Saúde

Na conferência de imprensa de acompanhamento da pandemia, Marta Temido afirmou que entre 23 e 27 julho, o índice de transmissão da doença, o chamado Rt, foi estimado em 0,94, podendo situar-se numa amplitude entre 0,93 e 0,96. "O número de novos casos a cada geração da doença [capacidade média de cada nova infeção gerar novos casos] está num decréscimo paulatino a nível nacional", indicou a ministra.