Coronavírus

Reino Unido regista 3.395 novos casos de Covid-19 e 21 mortes e aperta restrições

Lee Smith

Governo britânico anunciou novas restrições no nordeste da Inglaterra para conter a situação

Saiba mais...

O Reino Unido registou 3.395 novas infeções e 21 mortes de covid-19 nas últimas 24 horas, segundo o Ministério da Saúde britânico, que hoje anunciou restrições mais rigorosas no nordeste de Inglaterra.

Na quarta-feira tinham sido contabilizadas 3.991 novas infeções e 20 mortes.

O total acumulado desde o início da pandemia covid-19 no Reino Unido passou hoje para 381.684 de casos de contágio confirmados e para 41.705 óbitos num período de 28 dias após um teste positivo.

A média semanal de novos casos ultrapassou os 3.000 e hoje o Governo britânico anunciou novas restrições no nordeste da Inglaterra para conter um agravar da situação.

A partir de sexta-feira em cidades como Sunderland ou Newcastle será proibido o convívio social entre pessoas de diferentes agregados familiares e bares e restaurantes terão apenas serviço à mesa e devem encerrar entre as 22:00 e as 5:00, decretou o ministro da Saúde, Matt Hancock, numa declaração na Câmara dos Comuns.

As medidas anunciadas afetam perto de dois milhões de pessoas residentes no nordeste da Inglaterra, onde o número de casos subiu para mais de 70 casos por 100 mil habitantes, e em Sunderland chegou aos 103 casos por 100 mil habitantes.

O nível de 20 casos por 100 mil habitantes tem sido usado pelo Governo britânico para determinar os países considerados não seguros. Os passageiros provenientes de países com uma taxa superior a essa são obrigados a cumprir quarentena na chegada ao Reino Unido.

"O número de pacientes em ventiladores ultrapassou os 100 pela primeira vez desde julho", adiantou Matt Hancock.

Atuamente estão hospitalizados perto de mil pacientes.

Vários países europeus estão a repor restrições para conter a Covid-19

Mais de 941 mil mortos e 29,9 milhões de infetados em todo mundo

A pandemia do novo coronavírus já causou a morte a mais de 941.473 pessoas e mais de 29.914.290 foram infetadas em 196 países e territórios desde o início da epidemia de covid-19, segundo um balanço da agência AFP às 11:00 TMG (12:00 em Lisboa),

Pelo menos 20.131.400 casos já foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

Nas últimas 24 horas foram registadas 5.954 novas mortes e 282.592 novos casos em todo o mundo.

Os países que registaram o maior número de novas mortes são a Índia (1.132), Brasil (987) e os Estados Unidos (968).

Países mais afetados

  • Estados Unidos são o país mais afetado em termos de mortes e casos, com 196.831 mortes e 6.631.561 casos
  • Brasil com 134.106 mortes e 4.419.083 casos,
  • Índia com 83.198 mortes (5.118.253 casos),
  • México com 71.978 mortes (680.931 casos)
  • Reino Unido com 41.684 mortes (378.219 casos).
  • Peru é o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 94 mortes por 100.000 habitantes,
  • Bélgica (86),
  • Espanha (65),
  • Bolívia (64)
  • Brasil (63).
  • A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 85.223 casos (nove novos entre quarta-feira e hoje), incluindo 4.634 mortes (nenhum novo) e 80.448 recuperações.

A América Latina e as Caraíbas totalizaram 316.572 mortes para 8.480.585 casos, a Europa 223.326 mortes (4.660.226 casos), Estados Unidos e Canadá 206.064 mortes (6.770.982 casos), Ásia 120.247 mortes (6.857.575 casos), Médio Oriente 41.115 mortes (1.738.023 casos), África 33.253 mortes (1.376.017 casos) e Oceânia 896 mortes (30.889 casos).

Portugal com mais 10 mortes e 770 novos casos de Covid-19

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou no boletim desta quinta-feira a existência de um total de 1.978 mortes e 66.396 casos de covid-19 em Portugal desde o início da pandemia.

O número de mortes subiu de 1.878 para 1.888 , mais 10 do que na quarta-feira: 5 na Região Norte, 2 no Centro, 2 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 1 no Alentejo.

O número de infetados aumentou de 65.626 para 66.396, mais 770 casos nas últimas 24 horas..

Links úteis

Mapa com os casos a nível global

  • O cartão amarelo que não se percebe 

    Opinião

    Despir a camisola aquando da celebração de um golo é proibido pelas leis de jogo. Penso que toda a gente sabe disso. Aliás, basta apenas que um qualquer jogador cubra a cabeça usando essa peça de equipamento para ser sancionado.

    Duarte Gomes