Coronavírus

Covid-19. Costa faz mea culpa e põe um ponto final aos equívocos

O primeiro-ministro clarificou as medidas que estarão em vigor este fim de semana.

Especial Coronavírus

“A culpa é toda minha.” Foi com esta expressão que António Costa assumiu a responsabilidade pela transmissão das medidas de contenção da pandemia de Covid-19 a aplicar este fim de semana.

“Poupo já a discussões. A culpa é toda minha. Seguramente foi o mensageiro que transmitiu mal a mensagem e portanto nada como corrigir a mensagem”, disse o primeiro-ministro numa conferência de imprensa que se realizou depois da reunião do Conselho de Ministros.

E a mensagem foi corrigida: “É mesmo para as pessoas ficarem em casa”. Costa reforçou que os estabelecimentos comerciais e restaurantes vão ter de fechar as portas às 13h00, mantendo-se fechados até às 8h00 do dia seguinte. Fora do horário ficam as padarias, consultórios médicos e veterinários, farmácias, funerárias, bombas de gasolina e supermercados abaixo dos 200 m2, desde que tenham porta para a rua.

Depois de clarificar as novas regras, Costa condenou as tentativas de contornar as medidas de contenção da pandemia.

“Temos assistido a uma espécie de concurso para ver onde está a exceção para não cumprir a regra de ficarmos em casa. Criatividade de horários, promoção agressiva de venda de bens não essenciais e apelos de associações ao incumprimento do estado de emergência”, afirmou ainda o primeiro-ministro.

António Costa pôs um ponto final nos equívocos – como lhes chama – e espera que desta vez tenham sido eliminadas as margens para o incumprimento das medidas.