Coronavírus

Covid-19. Presidente da República testa negativo mas continua em isolamento

MANUEL DE ALMEIDA / POOL

Marcelo Rebelo de Sousa continua em isolamento à espera de um teste confirmativo

Saiba mais...

O Presidente da República testou esta terça-feira negativo à covid-19, depois do resultado positivo no dia anterior.

A informação foi adiantada através do site da Presidência, onde é revelado ainda que o último teste foi realizado esta noite pelo Instituto Ricardo Jorge.

Marcelo Rebelo de Sousa vai continuar em isolamento e "aguarda a realização de um teste confirmativo".

"Enquanto aguarda pelo resultado, bem como pelas subsequentes orientações das autoridades de saúde, o Presidente da República assistirá, por videoconferência, à reunião desta manhã no Infarmed", de acordo com a nota no site.

Marcelo já realizou um novo teste

Após o resultado negativo, o Presidente da República já realizou esta terça-feira um novo teste à covid-19, de acordo com uma nota publicada no site da Presidência.

O resultado será conhecido ainda esta terça-feira.

Na nota, é adiantado ainda que Marcelo Rebelo de Sousa vai consultar telefonicamente esta tarde os partidos políticos sobre a renovação do estado de emergência.

Na segunda-feira, cerca das 22:00, a Presidência da República comunicou que o chefe de Estado tinha tido um teste positivo de diagnóstico ao novo coronavírus, mas estava assintomático, e cancelou toda a sua agenda para os próximos dias.

Duas horas depois, foi divulgado que Marcelo Rebelo de Sousa já tinha respondido ao inquérito epidemiológico e realizado novo teste de diagnóstico, realizado pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

"O meu tempo de antena foram 5 anos"

Marcelo Rebelo de Sousa abdicou do tempo de antena previsto por lei. É "um absurdo" quando tem tido tanta visbilidade e até continuará a ter nestas semanas pela intensa agenda que tem como Presidente da República, disse à SIC, antes de começar a entrevista que, neste segundo dia de campanha eleitoral, deu ao podcast "Perguntar não ofende", conduzida por Daniel Oliveira.

Marcelo não nega que as entrevistas são algo que domina: "não se esqueça que fartei-me de fazer entrevistas", diz à SIC, até a candidatos presidenciais. Recorda mesmo as de Ramalho Eanes e Soares Carneiro nas Presidenciais de 1980.

"O único candidato presidencial que entrevistou candidatos presidenciais", reforça. Mas as entrevistas de hoje não são como as de 1980, mais ainda as que acabam por ser difundidas através de plataformas online, com outro alcance em termos de públicos e potencial de partilha. Ainda para mais num país confinado e, por isso mesmo, como nunca agarrado à Internet.