Coronavírus

Covid-19. Amadora-Sintra transfere mais 32 pacientes

Dezanove doentes vão para uma nova enfermaria no Hospital da Luz, nove para o hospital das Forças Armadas e quatro para Portimão

Saiba mais...

Esta quarta-feira, o hospital Amadora-Sintra abre uma enfermaria com 19 camas no Hospital da Luz, no âmbito de um acordo com o setor privado. Ao todo, serão transferidos 32 pacientes para vários hospitais, para além dos 43 deslocados na noite de terça-feira.

As 19 camas abertas no Hospital da Luz serão operadas pelos profissionais do hospital Amadora-Sintra. A transferência de doentes deve acontecer a seguir ao almoço. Dos 19 pacientes, 16 não estão ventilados.

Saem também mais 13 pacientes que serão internados noutras unidades de saúde: nove vão para o hospital das Forças Armadas e quatro para o hospital de Portimão.

Durante a noite de terça-feira, o Amadora-Sintra viu-se obrigado a transferir 43 pacientes devido a uma falha no sistema de distribuição de oxigénio. Foram utilizadas garrafas de oxigénio e os doentes foram deslocados em segurança para outras unidades de saúde. Nenhum dos pacientes corria risco de vida ou estava em perigo.

Os doentes foram recebidos pelo o Centro Hospitalar de Lisboa Norte – que abarca os hospitais de Santa Maíra e Pulido Valente –, pelo hospital das Forças Armadas, pelo hospital Garcia de Orta (em Almada), pelo hospital de Cascais, pela unidade de retaguarda instalada na cidade Universitária, pela unidade de Setúbal e pelo hospital de Portimão.

A Administração do hospital Amadora-Sintra sublinha que é a unidade de saúde da região de Lisboa com mais pacientes covid-19 internados. Desde o início de janeiro sofreu um aumento de 400% no número de infetados.