Coronavírus

Hospital Amadora-Sintra obrigado a transferir doentes com covid-19

Sobrecarga na rede de fornecimento de oxigénio do Amadora-Sintra obrigou o hospital a transferir doentes para outros hospitais da região de Lisboa.

Saiba mais...

Os problemas na rede de fornecimento de oxigénio aconteceram na noite de terça-feira. Dos 363 doentes covid-19 internados no Amadora-Sintra, 150 estão a fazer ventilação não invasiva.

O enfermeiro-diretor do hospital garante que nunca houve falta de oxigénio para tratar os doentes.

Para aliviar a pressão na rede, o Amadora-Sintra pediu ajuda aos hospitais mais próximos para receberem alguns dos doentes internados.

Até a manhã de quarta-feira, 53 doentes covid-19 internados foram transferidos para vários hospitais de Lisboa. Só o Santa Maria recebeu 20 doentes. O número poderá aumentar ao longo do dia.

A unidade hospitalar do Amadora-Sintra já tinha começado os trabalhos de reforço do armazenamento e distribuição da rede de fornecimento de oxigénio. Antes do fim de semana estão planeadas algumas intervenções.

Mas o Presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo diz que o problema só deverá estar resolvido no prazo de 2 semanas.