Coronavírus

Portugal com mais 41 mortes e 979 novos casos de covid-19 em 24 horas

MIGUEL A. LOPES / LUSA

Há 31 dias consecutivos que o número de recuperados supera o de novas infeções.

Saiba mais...

Portugal contabiliza esta quarta-feira mais 41 mortes e 979 novos casos de covid-19, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 16.430 mortes e 806.626 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta quarta-feira ativos 64.797 casos, menos 996 em relação a ontem.

O boletim epidemiológico da DGS revela também que estão internados 1.827 doentes, menos 170 do que ontem, o valor mais baixo desde 29 de outubro, dia em que estavam hospitalizadas 1.794 pessoas.

Nos cuidados intensivos estão 415 doentes, menos 31 em relação a ontem, o valor mais baixo desde 15 de novembro, dia que apresentava o mesmo número nestas unidades.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 33.491 contactos, menos 3.368 relativamente ao dia anterior.

Os dados desta quarta-feira revelam ainda que mais 1.934 pessoas foram dadas como recuperadas, fazendo subir para 725.399 o número de recuperados desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

Há 31 dias consecutivos que o número de recuperados supera o de novas infeções.

Portugal tem atualmente 900.831 pessoas vacinadas: 632.450 com a primeira dose e 268.381 com a segunda dose.

Dados por região

Das 41 mortes registadas nas últimas 24 horas, 25 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, oito na região Norte, quatro na região Centro, uma no Alentejo e três no Algarve.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas mais 426 novas infeções, contabilizando-se até agora 305.453 casos e 6.889 mortes.

Segundo o boletim, a região de Lisboa e Vale do Tejo tem hoje 43,5% dos casos registados nas últimas 24 horas e 60,9% das mortes, destacando-se das restantes regiões do país.

A região Norte tem hoje 217 novas infeções por SARS-CoV-2 e desde o início da pandemia já contabilizou 326.761 casos de infeção e 5.233 mortes.

Na região Centro, registaram-se mais 118 casos, acumulando-se 115.175 infeções e 2.926 mortos.

No Alentejo foram assinalados mais 31 casos, totalizando 28.532 infeções e 949 mortos desde o início da pandemia em Portugal.

A região do Algarve tem hoje notificados 37 novos casos, somando 20.158 infeções e 344 mortos.

A Madeira registou 140 novos casos. Esta região autónoma contabiliza 6.754 infeções e 61 mortes devido à covid-19.

A região Autónoma dos Açores registou 10 novos nas últimas 24 horas e notificados no total 3.793 de infeção e 28 mortos.

Género e faixa etária

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal, pelo menos, 364.915 homens e 441.441 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 270 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 8.593 eram homens e 7.837 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Do total de mortes, 10.887 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.457 com idades entre os 70 e os 79 anos e 1.451 tinham entre os 60 e os 69 anos.

Professores e funcionários das escolas podem ser incluídos na 1.ª fase da vacinação

Na entrevista desta terça-feira à SIC, a ministra da Saúde admitiu que a hipótese de incluir os professores e funcionários como prioritários no plano de vacinação "está a ser analisada, não só em Portugal como noutros países".

Mas não fechou a porta a outros funcionários de serviços essenciais. "Quando falamos de serviços essenciais poderá fazer sentido que os adultos que trabalham nesses locais tenham uma vacinação diferenciada", referiu.

Sociedade Portuguesa de Pediatria pede reabertura urgente das escolas

A Sociedade Portuguesa de Pediatria defende a reabertura urgente das escolas especialmente o ensino pré-escolar e nos 1.º e 2.º ciclos do ensino básico, chamando a atenção para as consequências do fecho no desenvolvimento das crianças.

Numa posição conjunta, a Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPP), a direção do Colégio de Pediatria da Ordem dos Médicos e a Comissão Nacional da Saúde Materna, da Criança e do Adolescente, consideram urgente que os decisores equacionem a reabertura das escolas e a integração das crianças em atividades adequadas às suas reais necessidades.

Ordem dos Médicos defende vacina da AstraZeneca para maiores de 65 anos

A Ordem dos Médicos defende a administração da vacina da AstraZeneca contra a covid-19 a pessoas com mais de 65 anos. Diz também ver benefícios no alargamento do intervalo entre as duas doses da vacina da Pfizer.

Em comunicado enviado às redações, a Ordem diz entender que "existem dados suficientemente robustos para que a vacina do laboratório farmacêutico AstraZeneca seja alargada aos maiores de 65 anos".

Portugal tem desaconselhado esta vacina aos mais velhos a menos que seja a única opção disponível.

Outros países que tinham a mesma opinião já acabaram por incluir a AstraZeneca nos planos de vacinação para os idosos, como são os casos da Alemanha ou da França.

No entanto, o Canadá desaconselha esta vacina a maiores de 65 anos.

Mais de 2,5 milhões de mortos e quase 115 milhões de infetados no mundo

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.549.910 mortos no mundo, resultantes de mais de 114.713.590 de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os países mais afetados continuam a ser os Estados Unidos, o Brasil, a Índia e o Reino Unido.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global