Coronavírus

Covid-19. Vacina da Johnson&Johnson mostrou eficácia contra as variantes

A vacina deverá chegar a Portugal na segunda quinzena de abril.

Saiba mais...

Portugal vai poder contar, a partir de abril, com mais uma vacina: a da Johnson&Johnson. Este fármaco vai permitir acelerar a vacinação em Portugal. Luís Marques Mendes disse, este domingo, na SIC, que esta vacina que deverá chegar na segunda quinzena de abril irá vacinar mais de 1,25 milhões de pessoas.

Autorizada a 11 de março pela Agência Europeia do Medicamento (EMA), a vacina da Janssen – a farmacêutica da Johnson&Johnson – não é só a quarta vacina contra a covid-19 que Portugal vai receber. É também a única vacina que precisa apenas uma dose.

Para além disso, os testes de eficácia a este fármaco decorreram quando já havia novas variantes do vírus SARS-CoV-2 a circular.

A encomenda europeia foi feita: 200 milhões de doses com a opção de mais 200 milhões. A Portugal, a primeira entrega vai chegar dentro de um mês e será de 1,25 milhões de doses que serão administradas durante abril, maio e junho.

Pelo último relatório da vacinação em Portugal, há pouco mais de 340 mil pessoas com a vacinação completa. Protegidos com uma dose há cerca de 828 mil portugueses.

Acelerar a vacinação durante o mês de abril é essencial, têm insistido especialistas e políticos, para que não se comprometa os planos de desconfinamento. Sem a proteção da vacina, a alternativa para evitar os contágios volta às regras apertadas de distanciamento e restrições à circulação e à vida social.

A vacina da Johnson&Johnson traz o horizonte de expectativa em toda a União Europeia. A EMA avança que a vacina é segura e tem 66% de eficácia contra as múltiplas variantes do novo coronavírus e 85% no risco de desenvolver doença grave.