Coronavírus

Regresso às aulas. Governo disponibiliza 11 milhões para testes rápidos nas escolas

A medida foi publicada em Diário da República.

Saiba mais...

O Governo já disponibilizou 11 milhões de euros para a realização de testes nas escolas, no início do ano letivo. A medida foi publicada, esta sexta-feira, em Diário da República.

A testagem da população escolar será um dos procedimentos a realizar no regresso ao ensino presencial. O rastreio abrangerá o pessoal docente e não docente de todos os anos de escolaridade – desde o pré-escolar ao 12.º ano – independentemente da situação vacinal em que se encontram.

O calendário já está definido:

  • De 6 a 17 de setembro – pessoal docente e não docente
  • De 20 de setembro a 1 de outubro – alunos do ensino secundário
  • De 4 a 15 de outubro – alunos do 3.º ciclo

Esta medida preventiva foi decidida pelo Governo no Conselho de Ministros de 26 de agosto, mas só esta sexta-feira foi publicada em Diário da República.

O executivo autoriza a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares a gastar pouco mais de 11 milhões de euros na compra de testes rápidos de antigénio, antes das aulas começarem. A operação de compra será feita por ajuste direto.

► Veja mais: