Coronavírus

Brasil aproxima-se dos 21,5 milhões de casos de covid-19

Silvia Izquierdo

Registou 20.528 novos casos.

O Brasil registou 20.528 novos casos de covid-19, aproximando-se de 21,5 milhões de infeções (21.499.074) num momento em que vários indicadores da pandemia estão em queda no país, informaram fontes oficiais.

Em relação às mortes, o número total ascende a 598.829 no país sul-americano, após as autoridades de saúde brasileiras terem contabilizado 677 óbitos nas últimas 24 horas.

A taxa de incidência da doença em território brasileiro é agora de 285 mortes e 10.231 casos por 100 mil habitantes, segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde do país, que fornece ao executivo federal brasileiro os dados diários da pandemia.

Geograficamente, São Paulo (4.373.508), Minas Gerais (2.150.012), Paraná (1.519.904) e Rio Grande do Sul (1.443.135) são os estados brasileiros que totalizam mais casos de infeção.

Já as unidades federativas com maior número de mortes são São Paulo (150.229), Rio de Janeiro (66.648), Minas Gerais (54.797) e Paraná (39.316).

De acordo com o Governo brasileiro, 147,9 milhões de brasileiros receberam a primeira dose de alguma das vacinas contra a doença e 94,7 milhões completaram o esquema vacinal, num país com 213 milhões de habitantes.

Bolsonaro responderá por múltiplos crimes contra a saúde pública?

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga alegadas falhas e omissões do Governo na gestão da pandemia afirmou que o Presidente do país, Jair Bolsonaro, responderá por múltiplos crimes contra a saúde pública.

"Com certeza que Bolsonaro será [indiciado]. Não vamos falar grosso na investigação e miar no relatório. Ele [Bolsonaro] com certeza será, sim, pelo que praticou", disse o relator da CPI, Renan Calheiros.

A comissão parlamentar foi instalada em abril passado e desde então tem apurado indícios de inúmeras irregularidades, que vão desde a defesa de fármacos ineficazes contra a covid-19 por parte do Governo, até possíveis casos de corrupção na negociação de vacinas.

O presidente da comissão, Omar Aziz, informou que a fase de interrogatório da CPI será encerrada na quinta-feira e que, a partir desse momento, Renan Calheiros ajustará o relatório final, cuja apresentação está prevista para 19 de outubro e a votação para o dia seguinte.

Se aprovado por maioria simples pelos onze membros da comissão, o relatório será enviado ao Procurador-Geral da República, ao Tribunal de Contas e aos demais órgãos responsáveis por fiscalizar a atuação do Governo, para que iniciem as respetivas investigações judiciais.

Segundo Calheiros, cerca de 30 pessoas deverão ser indiciadas por diversos crimes, e, embora não tenha especificado nomes, declarou que a lista será encabeçada pelo próprio chefe de Estado.

O Senado brasileiro aprovou a criação de um memorial na área em frente ao prédio do Congresso Nacional, em Brasília, em homenagem às vítimas da pandemia no país:

"É imperioso que o poder público promova iniciativas que prestem homenagens e permitam a guarda da memória dessas vítimas", disse Renan Calheiros, autor da proposta.

Veja mais: