Eleições no Brasil

Lula ou Bolsonaro: "Vai ganhar quem for o menos rejeitado e não o mais amado"

Loading...

A jornalista e comentadora SIC Giuliana Miranda faz uma análise sobre as eleições no Brasil.

O grande desafio do próximo Presidente do Brasil será “unir o país”, explica a comentadora da SIC Giuliana Miranda.

Numa eleição marcada “por muitas agressões a apoiantes e muitos casos de violência política”, a grande dúvida é como vai reagir Bolsonaro caso Lula da Silva ganhe. No entanto, Giuliana Miranda diz que este pensamento é “ridículo”.

“Antes de tudo é ridículo nos pensarmos que existe um candidato que pode não aceitar os resultados das eleições.”

Giuliana Miranda lamenta que a “política brasileira se tenha transformado num festival de grosserias” e que durante a campanha tenha havido “pouca discussão de propostas e basicamente ataques”.

Na primeira volta, Bolsonaro teve uma votação “muito expressiva, muito a cima do que as sondagens previam". A comentadora da SIC explica “que uma parte da população acredita nesse projeto e que esse é o rumo certo para o Brasil”.

Esta eleição vai ficar marcada pela rejeição, diz Guiliana Miranda: “Vai ganhar quem for o menos rejeitado e não necessariamente o mais amado pela população”.

“Embora Bolsonaro tenha uma rejeição muito grande, Lula da Silva também tem um rejeição enorme entre os eleitores no Brasil.”

A abstenção no Brasil, na primeira volta, ficou muito equivalente a eleições anteriores, diz Guiliana Miranda, mas no estrangeiro diminui: “Em Lisboa mais do que dobrou”, por exemplo.

“Os brasileiros que vivem no estrangeiro também estão muito interessados em participar nas eleições." Para a segunda volta, em Portugal estão inscritos cerca de 80.000 eleitores.

Últimas Notícias
Mais Vistos