Eleições nos EUA

Trump e Biden estiveram frente a frente pela última vez

A situação da pandemia no país e as interferências estrangeiras nas presidenciais foram os principais temas do debate.

Donald Trump e Joe Biden debateram pela última vez antes das eleições norte-americanas, marcadas para 3 de novemnro. Com um botão silenciador a ameaçar calar quem interrompia os ânimos estiveram mais calmos em relação ao primeiro debate.

Pandemia foi um dos temas do debate

Donald Trump tem vindo a acusa Joe Biden de querer confinar o país para conter a propagação do novo coronavírus. Por sua vez, Biden contra-atacou e frisou que o "responsável por tantas mortes não deve continuar a ser Presidente dos EUA". Já morreram mais de 220 mil pessoas no país vítimas da covid-19.

Irão e Rússia acusados de interferência nas presidenciais

As eleições são nos Estados Unidos mas com Moscovo e Teerão a serem acusados de interferir nas presidenciais e Pequim a ser vista como propagadora da Covid-19, foi da Rússia, do Irão e da China que os dois candidatos presidenciais mais falaram durante a hora e meia de debate.

O diretor nacional dos serviços de informação dos EUA disse na quarta-feira que os dois países obtiveram informações dos eleitores norte-americanos e que estão a tentar interferir nas eleições.

"Queremos alertar o público de que identificámos dois atores estrangeiros, Irão e Rússia, que tomaram ações específicas para influenciar a opinião pública em relação às nossas eleições", afirmou John Ratcliffe durante uma conferência de imprensa.

Trump: “Vou divulgar as declarações fiscais assim que puder”

Os advogados de Trump têm negado a entrega de quaisquer documentos, alegando que o Presidente em exercício não pode ser investigado, um argumento que nunca foi testado nos tribunais.

Esta quinta-feira, o Presidente norte-americano disse que pagou “milhões de dólares” em impostos antecipadamente e que, em breve, vai finalmente divulgar as declarações fiscais.

Biden: "Nunca recebi um centavo de fontes estrangeiras"

"Nunca recebi um centavo de fontes estrangeiras em qualquer altura da minha vida", afirmou o candidato democrata, em resposta ao Presidente, Donald Trump, sobre alegações que foram noticiadas recentemente.

"Se estas coisas são verdade sobre a Rússia, Ucrânia, China e outros países, então ele é um político corrupto", acusou Donald Trump.

O Presidente referia-se às alegações de que o ex-vice Presidente dos Estados Unidos ganhou dinheiro de forma ilícita num esquema com o seu filho Hunter Biden.

"Creio que você tem de esclarecer isto ao povo americano", insistiu Donald Trump, que também acusou Joe Biden de ter recebido 3,5 milhões de dólares (2,97 milhões de euros) da Rússia e referiu o cargo de Hunter Biden na Burisma, uma empresa de energia ucraniana, com possíveis conflitos de interesse.

A imigração e as questões raciais também foram temas de debate.

Nas declarações finais, Donald Trump voltou a falar de uma reconstrução da economia e Joe Biden prometeu que, se for eleito, vai voltar ao Acordo de Paris e que vai escolher a ciência sobre a ficção e a esperança sobre o medo.