Esquecidos

“Só duas pessoas tentaram regressar, mas uma foi morta e a outra raptada”

Nos últimos dez anos, mais de 200 mil pessoas foram deslocadas no Noroeste da Nigéria. Esta crise começou em 2011 e continua a ser negligenciada.

O conflito armado continua no estado de Zamfara, afetando gravemente a população.

A Médicos Sem Fronteiras é a única ONG internacional que atualmente providencia abrigos e cuidados de saúde em Anca.

“Estamos há 12 meses neste campo. Partimos porque havia bandidos a matar as pessoas. Atacaram a nossa aldeia e mataram 56 pessoas”, conta Lami I.

“Não ficou ninguém em Jar’kuka, a aldeia está agora vazia. Até as nossas casas foram destruídas, ficaram em escombros no chão", diz Fatima Y à Médicos Sem Fronteiras.

Abbas B. acrescenta: “só duas pessoas tentaram regressar para ver como as coisas estavam, mas uma foi morta e a outra raptada, apesar de ter conseguido escapar-se mais tarde”.

VEJA TAMBÉM: