UEFA Euro 2020: Portugal

A homenagem da seleção nacional a Neno

Antigo guarda-redes morreu aos 59 anos, vítima de doença súbita.

A seleção portuguesa homenageou, esta sexta-feira de manhã, o antigo internacional Neno, que morreu vítima de doença súbita.

Os jogadores e equipa técnica alinharam-se no relvado, antes do treino desta sexta-feira, e aplaudiram antigo guarda-redes.

Rui Patrício, guarda-redes da seleção, pegava numa camisola com o nome "Neno" e o número 1.

O treino desta sexta-feira de manhã é o primeiro em Budapeste, onde Portugal vai jogar com a Hungria na terça-feira. É a primeira vez que Portugal chega a um campeonato europeu como detentor do título. Fernando Santos diz que a ambição é “ganhar jogo a jogo”.

Morreu aos 59 anos

Morreu o antigo guarda-redes Neno, aos 59 anos. Foi vítima de doença súbita.

Começou a carreira de guarda-redes no Barreirense. Com apenas 21 anos, assinava pelo Benfica. Daí até ao final da carreira, em 99, o percurso fez-se entre o clube da Luz e o Vitória de Guimarães, onde era agora diretor de Relações Internacionais.

Pelo Benfica, conquistou sete títulos, foi campeão três vezes, em 86/87, 90/91 e 93/94. Ganhou três taças e ainda a Super Taça de 1985.

Em 88, voltou a conquistar a Super Taça, mas pelo Vitória de Guimarães.

Adelino Augusto da Graça Barbosa Barros, nascido na Praia, em Cabo Verde, serviu ainda a seleção nacional. Fez nove encontros entre 1989 e 96.