Guerra Rússia-Ucrânia

Presidente Marcelo assinala com carta 31.º aniversário da independência da Ucrânia

Presidente Marcelo assinala com carta 31.º aniversário da independência da Ucrânia
ANTÓNIO PEDRO SANTOS

A carta foi entregue "pessoalmente" pelo ministro João Gomes Cravinho ao Presidente Zelensky.

O Presidente da República fez saber, através de uma nota publicada no site da Presidência, que "enviou uma carta de felicitações ao Presidente Zelensky por ocasião das comemorações do Dia Nacional da Ucrânia, salientando a celebração do 31.º aniversário da independência da Ucrânia".

Na missiva, lê-se na nota, o chefe de Estado reafirma "o seu empenho, bem como o de todos os Portugueses, no estreitamento dos laços bilaterais de amizade e de cooperação que unem os dois países", e salienta "a importância de se continuar a pugnar pelo diálogo e pelo multilateralismo enquanto veículos fundamentais para a paz e segurança internacionais e sublinhou a relevância da Ucrânia perseverar nas suas redobradas legítimas aspirações europeias".

A Presidência revela que a carta "foi entregue pessoalmente pelo ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal [João Gomes Cravinho] ao Presidente Zelensky".

A Ucrânia comemora esta quarta-feira o Dia da Independência, na mesma data em que se cumprem seis meses da ofensiva militar da Rússia contra o país, iniciada em 24 de fevereiro.

A celebração da independência ucraniana - declarada em 24 de agosto de 1991, pouco antes da dissolução formal da União Soviética, de que fazia parte, - é assinalada com restrições e medidas adicionais de segurança um pouco por todo o país, devido ao receio de mais ataques russos numa semana de forte simbolismo.

Ao longo dos últimos seis meses, o conflito no território ucraniano deixou um rasto de destruição no país, provocou um número incerto de vítimas civis e de prisioneiros, mobilizou milhões em ajuda militar e humanitária e suscitou sanções contra Moscovo e várias mudanças no cenário geoestratégico mundial.