Guerra Rússia-Ucrânia

"Estamos a perder pessoas": jornalista russo engana-se em direto

"Estamos a perder pessoas": jornalista russo engana-se em direto
Anadolu Agency
O correspondente russo na Ucrânia retificou o discurso em direto depois de ter admitido que Moscovo está a perder um grande número de pessoas durante a “operação militar especial”.

Durante uma emissão em direto no canal de televisão russo, Russia-1 (Россия-1), o correspondente na Ucrânia, Alexander Sladkov, admitiu que o Kremlin está a sofrer elevadas perdas. O repórter percebeu-se rapidamente do "erro" e corrigiu, dizendo que “o país está a ter muitos sucessos”.

O jornalista da BBC Monitoring, uma divisão da BBC encarregue de localizar, traduzir e analisar meios de comunicação a nível global, captou o momento e publicou nas redes sociais.

Alexander Sladkov disse que a população do Donbass aguarda um forte e determinante ataque russo, capaz de garantir a vitória da Rússia.

“Aqui no Donbass estão à espera de um ataque (do exército russo) com tal força que (as forças ucranianas) vão ‘cair de costas’. Um knockout, como se diz”, começa por dizer, recorrendo a uma expressão do boxe.

Até aqui, tudo bem. Mas logo depois diz: “É muito complicado ganhar com pontos. Estamos a perder um grande número de pessoas, temos feridos”.

O correspondente russo faz uma breve pausa e eis que surge a correção.

“Nós estamos a ter…muitos sucessos, mas nós não… Estamos a usar aviões de longo alcance e temos feito grandes estragos no sistema de energia, mas mais uma vez, não terminámos (o trabalho)”, retificou, claramente atrapalhado.

Os jornalistas que estavam em estúdio ficaram em silêncio.

O correspondente russo na Ucrânia, Alexander Sladkov, queria sublinhar que a Rússia tem conseguido avanços, através dos ataques às cidades ucranianas, mas critica a falta de “eficácia” para derrubar de uma vez por todas o exército ucraniano. Portanto, implicitamente, parece estar a admitir que os russos estão a ter dificuldades em avançar ao enfrentar a resistência ucraniana.

O jornalista responsável por isolar e divulgar este momento, Francis Scarr, garante que "é a primeira vez que a televisão russa diz algo do género desde o início da invasão". Traça ainda a hipótese de que o correspondente russo se esqueceu, momentaneamente, que estava em direto.

As declarações de Sladkov chegam numa altura em que as autoridades russas têm evitado comentar a situação na Ucrânia. Atenta-se para o facto de que os meios de comunicação estão impedidos de pronunciarem “guerra” quando abordam o tema da Ucrânia.

As tropas ucranianas alteraram a estratégia e a contraofensiva e já conseguiram recuperar cerca de 6 mil quilómetros quadrados de território.

Vários nacionalistas russos têm criticado o silêncio de Putin. Porém, de acordo com a agência Reuters, o Presidente russo estará a ser pressionado internamente para reforçar a ofensiva.

NÃO É O PRIMEIRO ERRO DE SLADKOV EM DIRETO

Não é o primeiro erro que Alexander Sladkov comete em direto. Em abril, o jornalista foi criticado nas redes sociais por confundir polaco, ucraniano e americano.

"Os americanos escreveram (instruções) em ucraniano usando o alfabeto latim", comentou, ao mostrar armas roubadas às forças ucranianas.

Na realidade as armas, da era soviética, vinham da Polónia e tinham instruções em polaco. Contrariamente a outras línguas eslavas, o alfabeto polaco é inspirado fortemente pelo alfabeto latim.

Últimas Notícias
Mais Vistos