Guerra Rússia-Ucrânia

Líder da oposição a Putin prevê "grandes tragédias e muitas perdas de vidas"

Loading...
Navalny considera que mobilizar 300.000 reservistas russos para fortalecer as tropas de Moscovo na Ucrânia contribui "para que um único homem mantenha o seu poder e o prolongue".

O líder da oposição russa afirma que a dimensão dos crimes cometidos por Putin continua a aumentar e que este está fora de controlo. Alexei Navalny revela estar em choque com a nova medida de mobilização militar anunciada pelo Presidente russo.

"Sinceramente, estou um pouco chocado. Ainda ontem, ouvi na rádio alguns excertos sobre a responsabilidade criminal durante a mobilização. E esta manhã, foi anunciada a mobilização", disse.

O opositor russo Alexei Navalny prevê uma "grande tragédia" com a mobilização parcial dos cidadãos anunciada esta quarta-feira pelo Presidente Vladimir Putin.

"Putin está a tentar envolver o máximo de pessoas nisto, ele quer sujar centenas de milhares de pessoas com este sangue. Claro que isto dará origem a grandes tragédias e a muitas perdas de vidas", lamentou Navalny, que está preso desde janeiro de 2021, devido a uma audiência de um dos vários processos que enfrenta na Rússia, num vídeo divulgado pelos meios de comunicação russos.

Segundo o líder da oposição russa, o mobilizar de 300.000 reservistas para fortalecer as tropas de Moscovo na Ucrânia, contribui "para que um único homem mantenha o seu poder (...) e o prolongue".

O Presidente da Rússia anunciou esta quarta-feira uma "mobilização parcial" dos cidadãos do país, quando a guerra na Ucrânia está quase a chegar ao sétimo mês do conflito, numa mensagem dirigida à nação. A medida, que entra já em vigor, é justificada com a necessidade de defender a soberania e a integridade territorial do país.

Últimas Notícias
Mais Vistos