Guerra Rússia-Ucrânia

Artilharia russa derrubada por um só homem? A importância das armas enviadas pelo Ocidente

Loading...

Com a ajuda das armas enviadas pelo Ocidente, a Ucrânia tem conseguido dar resposta aos intensos ataques da Rússia nos últimos dias.

Com a ajuda das armas enviadas pelo Ocidente, a Ucrânia tem conseguido dar resposta aos intensos ataques da Rússia nos últimos dias. Um militar ucraniano abateu dois mísseis de cruzeiro e foi felicitado por Volodymyr Zelensky.

O míssil Stinger, um sistema de defesa antiaérea portátil, foi fornecido pelos Estados Unidos, consegue abater mísseis e drones e é disparado sobre o ombro por um único operador. Foi utilizado na Guerra do Afeganistão e revela-se agora muito importante na resistência ucraniana.

Dos Estados Unidos chega também à Ucrânia o Javelin, um dos sistemas de mísseis antitanque mais avançados do mundo, capaz de atingir tanques de guerra e aeronaves.

As tropas ucranianas passam por uma fase de treino, com recurso à realidade virtual, para utilizarem este tipo de armamento.

O apelo da NATO para que o Ocidente envie armas para a Ucrânia

Na quarta-feira, o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, encorajou os Aliados a disponibilizarem à Ucrânia "diferentes tipos" de sistemas de defesa aérea, vincando também ser "extremamente importante" salvaguardar infraestruturas energéticas este inverno.

O secretário-geral da NATO assume que os Aliados têm fornecido defesa aérea, mas refere que "precisamos ainda de mais. Precisamos de diferentes tipos de defesa aérea: curto alcance, longo alcance, sistemas de defesa aérea para levar mísseis balísticos, mísseis de cruzeiro, drones, diferentes sistemas para diferentes tarefas e depois, claro, a Ucrânia é um grande país, muitas cidades, por isso precisamos de escalar para podermos ajudar a Ucrânia a defender ainda mais cidades e mais território contra os horríveis ataques russos contra as suas populações civis".

Londres vai fornecer a Kiev mais mísseis de defesa anti-aérea

Esta quinta-feira, o Reino Unido informou que vai fornecer à Ucrânia mísseis antiaéreos adicionais, incluindo pela primeira vez munições capazes de derrubar mísseis de cruzeiro.

Os mísseis AMRAAM serão fornecidos "nas próximas semanas" a Kiev para uso pelo sistema de defesa aérea NASAMS prometido pelos Estados Unidos.

As promessas de armamento dos EUA

Os Estados Unidos anunciaram há duas semanas que enviarão um novo pacote de ajuda militar à Ucrânia, no valor de 1.100 milhões de dólares (1.130 milhões de euros), composto por armamento e equipamento militar que inclui 18 novos Sistemas de 'rockets' de Artilharia de Alta Mobilidade (HIMARS, na sigla em inglês), bem como centenas de veículos blindados, radares e baterias anti-'drone'.

Os norte-americanos prometeram também sistemas de mísseis terra-ar da NASAMS: dois para entrega nas próximas semanas ou meses e outros seis como parte da ajuda de longo prazo.

Kiev bombardeada por "drones kamikaze" feitos pelo Irão

A região de Kiev tem sofrido vários ataques nos últimos dias. Esta quinta-feira, os ataques foram feitos por drones kamikaze fabricados no Irão, segundo as autoridades ucranianas.

Pela quarta manhã consecutiva os residentes da capital e arredores acordaram com sirenes de ataque aéreo, depois do grande ataque da Rússia em todo o país no início desta semana.

Últimas Notícias
Mais Vistos