Guerra Rússia-Ucrânia

Soldado russo preso em Kherson estava "disfarçado de civil"

Soldado russo preso em Kherson estava "disfarçado de civil"
Bernat Armangue

Serviços de segurança ucranianos admitem a presença de mais soldados russos na cidade reconquistada.

Os serviços de segurança ucranianos anunciaram esta segunda-feira a detenção em Kherson de um militar russo "disfarçado de civil", admitindo a presença de forma incógnita de mais soldados russos na cidade reconquistada.

"Os agentes dos serviços de segurança prenderam um militar russo na Kherson libertada. O homem estava disfarçado à civil e tentou fazer passar-se por um 'local', indicou o SBU em comunicado, algumas horas após a visita surpresa do Presidente Volodymyr Zelenski.

Segundo o SBU, "admitiu ser um soldado profissional" das forças russas responsável pela "recolha de informações (...) e efetuar [operações] de sabotagem".

Através de um vídeo nas redes sociais e onde está incluído o comunicado, este militar russo, de olhos vendados, identifica-se como "Nikolai Andreievitch Krivocheev, nascido em 2002 na região de Altai", sul da Rússia, e que operava numa unidade militar estacionada "em Birobidjan", no extremo-oriente russo.

A ofensiva militar lançada em 24 de fevereiro pela Rússia na Ucrânia mergulhou a Europa naquela que é considerada como a crise de segurança mais grave desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).