Isabel II

Príncipes André e Harry autorizados a usar uniforme militar em cerimónias fúnebres

Família Real britânica nas cerimónias fúnebres da Rainha Isabel II
Família Real britânica nas cerimónias fúnebres da Rainha Isabel II
Patrick van Katwijk
O filho e o neto de Isabel II perderam os títulos militares honorários quando deixaram as funções da família real.

Os príncipes André e Harry foram autorizados a usar uniformes militares esta sexta-feira e sábado durante vigílias dos filhos e netos de Isabel II junto ao caixão da rainha em Londres, noticiou a imprensa britânica.

Apesar de terem servido nas forças armadas, ambos acompanharam a pé o caixão vestidos à civil num cortejo entre o Palácio de Buckingham e o Palácio de Westminster, o edifício do parlamento britânico, onde o corpo se encontra atualmente em câmara ardente.

No entanto, o tablóide The Sun e o Daily Telegraph, citando fontes oficiais, avançam que Harry foi autorizado a usar o uniforme militar numa vigília a realizar pelos oito netos da soberana, incluindo o irmão William e os primos Peter Phillips, Zara Tindall, Beatrice, Eugenie, Louise e James.

O Duque de Sussex, filho mais novo do Rei Carlos III, passou 10 anos no exército, incluindo duas comissões de serviço na província de Helmand, no Afeganistão, em 2008. Porém, perdeu os títulos militares honorários quando decidiu, juntamente com a esposa, Meghan, renunciar à posição de membro a tempo inteiro da família real em Janeiro de 2020 e ir viver para os Estados Unidos, onde o casal reside com os filhos, Archie e Lilibet.

Uma exceção para o uso de uniforme militar já tinha sido anunciada para o príncipe André, Duque de York, usar o uniforme de vice-almirante numa vigília esta noite em Westminster pelos quatro filhos da Rainha.

A vigília terá lugar pelas 19:30 e terá uma duração de 15 minutos, à semelhança do que aconteceu na Catedral de Santo Egídio, em Edimburgo, na segunda-feira, mas na altura André vestiu um fato escuro.

André, o segundo filho de Isabel II e o príncipe Filipe, foi afastado das funções de membro da família real depois de ter sido implicado no escândalo do abuso sexual de menores envolvendo o pedófilo americano Jeffrey Epstein. O príncipe chegou a um acordo extrajudicial com uma mulher que o acusou de abusar dela quando ela era menor.

Em Janeiro último, a Rainha destituiu-o de todos os postos militares honorários, incluindo o de coronel da Guarda de Granadeiros, e André teve também de renunciar ao seu título de Alteza Real. O irmão do Rei Carlos III, que foi oficial das Forças Armadas Reais e lutou na Guerra das Malvinas, mantém no entanto o posto de Vice-Almirante.

Isabel II morreu a 8 de setembro aos 96 anos no Castelo de Balmoral, na Escócia, após mais de 70 anos no trono, o mais longo reinado da história do Reino Unido.Após a morte da monarca, o filho primogénito assumiu aos 73 anos as funções de rei como Carlos III.

Um funeral de Estado com a presença de dezenas de chefes de Estado e de governo internacionais terá lugar na segunda-feira na Abadia de Westminster, em Londres.

A urna com o corpo da Rainha será finalmente depositada, durante um evento privado para reservado à família, num jazigo no Castelo de Windsor onde se encontram os restos mortais dos pais e da irmã, e para onde será transferido o caixão do marido, príncipe Filipe, que morreu aos 99 anos em 2021.

Últimas Notícias