Orçamento do Estado

OE2021. Governo espera receber 534 milhões de euros com dividendos de CGD e Banco de Portugal

Rafael Marchante

Este ano, segundo o Orçamento do Estado de 2020, o Governo esperava receber 705 milhões de euros com dividendos da CGD e do Banco de Portugal.

O Governo prevê que os cofres públicos arrecadem 534,1 milhões de euros em 2021 com dividendos da Caixa Geral de Depósitos (CGD) e do Banco de Portugal, segundo a proposta do Orçamento do Estado entregue esta segunda-feira no parlamento.

No relatório que acompanha a proposta, o executivo prevê "a entrega de 374,5 milhões de euros pelo Banco de Portugal e 159,6 milhões de euros pela Caixa Geral de Depósitos".

Este ano, segundo o Orçamento do Estado de 2020, o Governo esperava receber 705 milhões de euros com dividendos da CGD (237 milhões de euros) e do Banco de Portugal (468 milhões de euros). Contudo, o valor recebido ficou abaixo do previsto devido ao banco público não ter até agora pagado os dividendos.

O Banco de Portugal entregou este ano, relativamente a 2019, dividendos de 607 milhões de euros ao Estado (líquidos de IRC), abaixo dos 645 milhões de euros relativos a 2018.

Já a Caixa Geral de Depósitos não distribuiu este ano dividendos ao Estado, seguindo a recomendação do Banco Central Europeu (BCE) que pediu aos bancos para não entregarem dividendos aos acionistas até janeiro de 2021, devido à crise desencadeada pela covid-19.

Em 2019, relativamente a 2018, a CGD tinha entregado 200 milhões de euros (na primeira vez que o banco público pagou dividendos desde 2010).

VEJA TAMBÉM: