Operação Marquês

Operação Marquês. Porque é que o processo pode andar a várias velocidades?

Os últimos desenvolvimentos depois da decisão da instrução da Operação Marquês em análise.

A Operação Marquês pode desenrolar-se a várias velocidades, uma vez que os acusados podem começar a ser julgados pelos crimes pronunciados, mesmo antes de ser conhecida a decisão do Tribunal da Relação relativamente ao recurso do Ministério Público, apontou Micael Pereira, jornalista do Expresso, na Edição da Noite.

Convidado também para a análise foi o magistrado do Ministério Público e representante de Portugal na Eurojust, António Cluny, considera que o Ministério Público deve mobilizar todos os meios, que considera bons, e se concentrar no recurso.

"Obviamente que o Ministério Público tem que retirar deste e de outros processos algumas lições e alguns ensinamentos", disse o magistrado, acrescentando que noutros países há técnicas diferentes para olhar para processos semelhantes à Operação Marquês.