Vacinar Portugal

Gouveia e Melo: "Temos de trocar qualidade do processo pelo ritmo de vacinação"

Em entrevista ao Primeiro Jornal da SIC, o vice-almirante Gouveia e Melo disse que em meados de setembro 70% da população já estará completamente vacinada.

As próximas semanas vão ser decisivas e os cidadãos terão de estar preparados para alguns contrangimentos. Tanto ao telefone, online ou nos locais de vacinação, poderá haver menos qualidade no atendimento, mas é uma opção para que se possa acelerar o processo.

"Isto é uma corrida contra o tempo, estamos a aumentar o ritmo de vacinação. Eventualmente haverá filas, haverá um maior tempo para que as pessoas sejam inoculadas. Temos de trocar nesta fase, nestas duas semanas, a qualidade do processo pelo ritmo de vacinação. O mais importante é atingir o máximo de ritmo de vacinação a ver se ganhamos esta batalha, porque estas duas semanas são mesmo decisivas."

A vacinação arrancou este domingo para os jovens entre os 18 e os 29 anos, dos mais velhos para os mais novos. Em entrevista à SIC, Gouveia e Melo apelou à vacinação dos jovens, a grande preocupação das autoridades de saúde, e à racionalidade nos comportamentos.

No entanto, um estudo da Escola Nacional de Saúde Pública mostra que 14% dos jovens estão indecisos, ou seja não sabem ainda se querem levar a vacina. O coordenador da task force pede aos mais novos que pensem nas consequências dessa decisão numa altura em que o número de casos está aumentar.

"A preocupação são os jovens em termos de contágios, em termos das pessoas que estão a ser internadas ainda é a faixa de cima, dos 30 aos 50 anos. Portanto, nós temos que combater nas duas frentes."

Para isso é preciso acelerar a vacinação. O objetivo é começar a administrar 850.000 doses por semana. A task force explica que foram recebidas vacinas que permitem aumentar o processo até ao máximo da capacidade de cada centro, um esforço considerado essencial perante a propagação da variante Delta. O vice-almirante Gouveia e Melo diz que o objetivo será vacinar cerca de 120 mil pessoas por dia.

O coordenador do plano de vacinação contra a covid-19 esclarece que só a meio de setembro a população portuguesa estará fortemente protegida. Nessa altura, prevê-se que 70% da população já tenha recebido as duas doses. Gouveia e Melo explica que os riscos associados à variante Delta não permitem atingir a imunidade de grupo em agosto.

"Iremos atingir 85% das primeiras inoculações na segunda ou terceira semana de setembro. Nessa altura, também atingimos os 70% das segundas inoculações e julgo que aí é que estaremos totalmente protegidos ou fortemente protegidos contra esta nova variante Delta."

Veja aqui a entrevista ao vice-almirante Gouveia e Melo na íntegra.

Veja também:

  • 1:57