Vacinar Portugal

Vice-almirante avisou e está mesmo a acontecer: há filas para a vacinação em todo o país

Task force apela à tolerância, mas garante que vai tentar resolver o problema.

No dia em que foi dado mais um passo para acelerar o ritmo de vacinação, com a abertura do autoagendamento para maiores de 27 anos, as filas e o tempo de espera já se fizeram notar nos centros de vacinação um pouco por todo o país.

Esperam para tomar a primeira ou a segunda dose da vacina contra a covid-19 em Vila Franca de Xira, em filas organizadas por hora de marcação. A maior, de vários metros, é para quem não fez o agendamento.

O coordenador da task force deparou-se com um cenário idêntico durante a manhã, numa visita a um centro de vacinação em Carnaxide, na zona de Lisboa.

Não será só por causa dos mais novos, já que a vacinação entre os 18 e os 29 anos arrancou no domingo, mas sobretudo por causa dos maiores de 45 anos, que podem agora ser vacinados sem marcação através da modalidade "casa aberta" e também devido ao elevado número de pessoas a quem foi antecipada a segunda dose da AstraZeneca, mas sem data ou hora marcada.

O que significa que, além das pessoas que têm agendamento, os centros de vacinação recebem também centenas de pessoas sem marcação.

O vice-almirante até já tinha avisado que isto poderia acontecer, em entrevista à SIC, no domingo. Explicava que o número de casos e a variante Delta obrigam a acelerar a vacinação, o que dificilmente se consegue sem alguns constrangimentos, como filas e elevado tempo de espera.

Também os jovens a partir dos 18 anos já começaram a ser chamados pelos centros de saúde para tomar a vacina. Desde esta segunda-feira que o autoagendamento está disponível, mas por enquanto apenas para quem tem 27 anos ou mais.

Especial coronavírus

Veja também: