Violência em Moçambique

Violência em Moçambique. "São pessoas que chegam traumatizadas, que precisam de apoio"

Entrevista SIC Notícias

Fátima Falua explica o apoio que está a ser prestado às pessoas que chegam a Pemba.

Os habitantes da Vila de Palma, no norte de Moçambique, foi atacada, na semana passada, por grupos radicais com ligações ao Daesh. A Pemba, a capital de Cabo Delgado, têm chegado milhares de pessoas nos últimos dias.

Fátima Falua, diretora da Helpo, uma organização não-governamental para o desenvolvimento, explica à Edição da Noite da SIC Notícias que esta quarta-feira chegaram mais 1.200 pessoas de barco. Um grupo que se junta às 5.000 que vieram no dia anterior.

“São pessoa que viveram momentos de terror, situações que, para a maior parte das pessoas, são inimagináveis. São pessoas que chegam traumatizadas, que precisam de apoio, de situações de saúde, questões de alimentação”, conta Fátima Falua.

Os ataques em território moçambicano já se estende desde 2017. Mais de 700.000 pessoas fugiram das suas casas devido aos ataques violentos.

  • 4:11