Mundo

Sobe para 41 número de mortos após a passagem do ciclone Kenneth

Mike Hutchings

O número de feridos não foi atualizado, permanecendo nos 39 feridos.

O número de mortos na sequência da passagem do ciclone Kenneth por Moçambique provocou 41 mortos, segundo um novo balanço feito hoje pelo porta-voz do Conselho de Ministros, Armindo Ngunga.

No total, segundo o porta-voz do Governo moçambicano, o ciclone afetou 35.228 famílias no norte do país, tendo destruído parcialmente 32 mil casas e duas mil completamente, além de ter devastado 31 mil hectares.

O número de feridos não foi atualizado, permanecendo nos 39 feridos.

Além destes danos, ciclone destruiu 117 postos de media tensão e afetou 21 mil alunos de diferentes escolas no norte de Moçambique, acrescentou Armindo Ngunga.

"O Conselho de Ministros renova o apelo a todos para que se juntem aos esforços do Governo e parceiros para que prestemos assistência aos nossos concidadãos", concluiu.

O ciclone Kenneth na semana passada no norte de Moçambique, classificado com a categoria quatro, a segunda mais grave, com ventos contínuos de 225 quilómetros por hora e rajadas de 270 quilómetros por hora, segundo as Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitário (OCHA).

Moçambique volta a ser atingido por um ciclone, depois do impacto do Idai, em 14 de março, que provocou pelo menos 603 mortos.

Lusa

  • Minutos salva-vidas
    20:48