Mundo

Japão acusa Pyongyang de violar resoluções da ONU com novos testes nucleares

Toru Hanai

Governo do Japão diz que os novos ensaios de mísseis de curto alcance efetuados por Pyongyang nos últimos dias violam as resoluções do Conselho de Segurança da ONU

Joshua Roberts

2.º teste da Coreia do Norte numa semana

A Coreia do Norte disparou na quinta-feira dois mísseis de curto alcance a distâncias de 270 e 420 quilómetros, respetivamente, o segundo teste em cinco dias, o que constitui mais um sinal de que este país estará a retomar o seu programa de armas nucleares.

Em conferência de imprensa, o ministro japonês da Defesa, Takeshi Iwaya, indicou que os mísseis disparados na quinta-feira "parecem ser do tipo balístico de curto alcance", de acordo com dados disponíveis às autoridades japonesas.

O novo teste, que o governante descreveu como "lamentável", é uma "óbvia violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU", frisou.

O Ministério da Defesa do Japão já garantiu, no entanto, que nenhum dos mísseis da Coreia do Norte chegou perto da costa do país.

O lançamento deste tipo de projéteis viola as resoluções das Nações Unidas, que proíbem a Coreia do Norte de testar qualquer tipo de mísseis balísticos, e coincide com a visita a Seul de Stephen Biegun, enviado especial dos Estados Unidos.

Com Lusa