Mundo

Cheias na Europa. Alemanha enfrenta pior desastre natural dos últimos 50 anos

O Governo da Bélgica decretou dia de luto nacional para a próxima terça-feira.

As cheias no centro da Europa já provocaram mais de 150 mortos. Centenas de pessoas continuam desaparecidas. A situação mais grave está a ser vivida na Alemanha, que enfrenta o pior desastre natural em mais 50 anos.

A chuva já não cai como na quarta-feira, mas o perigo está longe de estar afastado. A água que fez transbordar rios e lagos invadiu e arrasou aldeias inteiras. Este é já o pior desastre natural na Alemanha em décadas. Foram registados mais de 150 mortos e há centenas de pessoas desaparecidos, cuja localização está a ser dificultada pela ausência de comunicações.

Dezenas de pontes e estradas foram arrancadas em três estados do oeste do país. As cheias deixaram ainda milhares de pessoas desalojadas e pelo menos 100 mil habitações estão sem luz elétrica. A rutura de uma barragem, numa cidade perto da fronteira com os Países Baixos, obrigou à retirada dos cerca de 700 habitantes.

Além da Alemanha, as chuvas torrenciais atingiram também a Bélgica, o Luxemburgo e a Suíça. Nos Países Baixos foi declarada "zona de desastre" na província sul de Limburgo. Já na Bélgica, onde há registo de cerca de 20 mortos, o Governo decretou dia de luto nacional para a próxima terça-feira.

Os cientistas apontam as alterações climáticas como a causa de fenómenos meteorológicos extremos. Garantem que, se o aquecimento global não for travado, o futuro das próximas gerações estará ainda mais comprometido.

Veja mais:

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros