Mundo

Alertas de cheias na Alemanha não chegaram às populações

Último balanço aponta para 169 mortes.

A chanceler Angela Merkel promete ajuda rápida a quem perdeu tudo nas cheias que devastaram parte da região ocidental da Alemanha. As autoridades estão a ser duramente criticadas por não terem conseguido alertar atempadamente as populações.

Os alertas lançados pela Proteção Civil alemã e pelas autoridades regionais dos dois estados mais atingidos pelas cheias não chegaram onde poderiam ter feito a diferença entre a vida e a morte.

Apesar de não haver ainda elementos para perceber com exatidão o que terá falhado, as autoridades regionais asseguram que não ignoraram previsões e explicam que muitos alertas não chegaram porque a rede de comunicações colapsou.

Uma semana depois

Quase uma semana depois das cheias, dezenas de localidades continuam sem comunicações, sem eletricidade, sem água e sem notícias dos desaparecidos.

Esta terça-feira, a chanceler alemã voltou ao terreno, conversou com sobreviventes e prometeu meios para reerguer casas e vidas.