Mundo

Cheias na Europa. Alemanha vai aprovar pacote financeiro de ajuda

Itália e Áustria também foram afetadas pelas inundações.

À medida que as águas recuam, os bombeiros começam as operações de limpeza. Em Ahrweiler, uma das zonas da Alemanha mais afetadas pelas cheias, o objetivo é encontrar desaparecidos.

Depois da chanceler alemã, também o ministro do Interior, Horst Seehofer, foi visitar as zonas afetadas, que começam agora os trabalhos de reconstrução. Esta quarta-feira o ministro deverá aprovar um pacote financeiro para ajudar de imediato a recuperar os estragos.

As autoridades alemãs identificaram a possível chegada de um fenómeno meteorológico que provocaria cheias, mas os avisos de danos potencialmente catastróficos não foram divulgados.

O chefe da Proteção Civil alemão disse que o serviço meteorológico tinha "previsto relativamente bem" e que o país estava preparado para inundações nos principais rios.

Os funcionários do Estado alemão de Renânia-Palatinado disseram que estavam bem preparados para as inundações e que os municípios tinham sido alertados e agido.

Foram contabilizadas mais de 190 vítimas mortais em regiões da Alemanha, Bélgica e Holanda.

Entretanto, outros países europeus também têm sido afetados pelas cheias. É o caso de Itália, onde as autoridades tiveram de intervir e resgatar dezenas de pessoas.

A cidade siciliana de Palermo, no sul de Itália, esteve a ser fustigada por uma chuva tão intensa, que algumas ruas ficaram completamente submersas.

Na Áustria, os militares alemães ajudam agora nos trabalhos de limpeza e reconstrução.

Depois de uma madrugada de chuvas diluvianas, este domingo, as ruas de uma pequena cidade austríaca, a sul de Salzburgo, desapareceram debaixo de água. As cheias provocaram muitos estragos, mas não fizeram vítimas.

Veja também: