Mundo

Dióxido de enxofre do vulcão das Canárias chega sexta-feira à Península Ibérica

320 edifícios já foram engolidos pela lava.

Sexta-feira, começa a chegar à Península Ibérica dióxido de enxofre, expelido pelo vulcão das Canárias. No terreno, 320 edifícios foram engolidos pela lava que ocupa uma área de 154 hectares.

Portugal continental deverá escapar, mas atingidos serão ainda Marrocos, Tunísia e as costas mediterrânicas de França e Itália.

"Não há problema no que diz respeito ao nível de dióxido de enxofre. As medições que estão a ser feitas não são perigosas para a saúde", refere o Diretor do Serviço Vulcanológico de Espanha, Miguel Ángel Morcuende.

O Governo das Canárias anunciou que vai comprar as casas que estiverem à venda na ilha e criar outras pré-fabricadas para realojar quem tudo perdeu.

O vulcão tem agora apenas uma fissura aberta e três línguas de lava, realidade que pode mudar a qualquer momento.

Os bombeiros tentaram escavar nos destroços, com maquinaria pesada, um caminho que direcione a lava.

"Ver o que está a acontecer em Todoque... Está a destruir todas as casas", partilha um morador.

A velocidade de avanço é agora muito mais lenta, de quatro metros por hora, o que amplia a capacidade de destruição, nomeadamente, o centro da vila.

Os especialistas admitem que a lava acabe por não chegar ao mar.

Veja também: