País

"É inaceitável" não realizar o congresso do PCP

"Estamos a falar de direitos políticos, que a Constituição consagra", lembra Jerónimo de Sousa.

Jerónimo de Sousa diz que seria inadmissível não haver congresso do PCP entre os dias 26 e 28 de novembro, dias que já não estão abrangidos pelas medidas de emergência dos fins de semana anteriores.

O líder comunista quer manter a reunião do órgão máximo do partido por considerar que é um direito político constitucionalmente consagrado.