País

Tribunal de Instrução Criminal está "mal concebido". Presidente do Supremo vai propor fim do TCIC

António Joaquim Piçarra diz que arrastar de processos é "insustentável".

Na semana em que é conhecida a decisão sobre o julgamento da Operação Marquês, o presidente do Supremo Tribunal de Justiça vem defender a extinção do Tribunal Central de Instrução Criminal.

Numa entrevista à agência Lusa, António Joaquim Piçarra considera insustentável uma fase que é apenas de instrução arrastar-se durante anos.

É no Tribunal Central de Instrução Criminal que se concentram os processos mais mediáticos da justiça portuguesa.

Nesta entrevista à agência Lusa, que será divulgada na íntegra na quinta-feira, o juiz-conselheiro disse que vai avançar com uma proposta junto do Conselho Superior da Magistratura.

António Joaquim Piçarra é a quarta figura do Estado Português. Está à frente do Supremo Tribunal de Justiça desde outubro de 2018.

Veja também:

  • A árdua experiência com a sustentabilidade 

    Mundo

    E se alguém lhe dissesse que passaria a viver num quarto, com eletricidade apenas para pequenos utensílios domésticos, sem aquecimento central, ar condicionado ou água quente. Teria apenas três conjuntos de roupa, sem máquina de lavar ou secar, faria dieta local sem produtos de origem animal e não andaria de automóvel nem de avião?

    Opinião

    João Abegão