País

Fernando Medina pede desculpa pelo envio de dados de ativistas russos

O presidente da Câmara de Lisboa admite que “esta informação não podia e não devia ter sido transmitida”.

Fernando Medina pede desculpas pelo envio dos dados dos três ativistas para as autoridades russas. O presidente da Câmara de Lisboa fala em erro administrativo que não poderia ter acontecido por colocar em risco a vida dos organizadores da manifestação de contra a prisão de Alexei Navalny.

“Quer assumir esse pedido de desculpas público por um erro a todos os sítios lamentável da Câmara de Lisboa, um erro que não podia ter acontecido em que dados de natureza pessoal foram transmitidos para a embaixada”, disse Fernando Medina numa declaração aos jornalistas

O autarca defende que o procedimento referente às manifestações é “adequado” no quadro “de um país democrático” e considera que o erro da Câmara Municipal passou por não ter em conta a natureza do protesto.

“Aqui é que há o erro da Câmara: tratando-se desta manifestação – não se tratou de uma manifestação sobre uma matéria difusa, face a uma entidade de outra natureza, tratava-se deste caso concreto – esta informação não podia e não devia ter sido transmitida”, acrescentou.

Veja mais:

  • A escola como uma gigantesca perda de tempo

    País

    Pode ser Eva. Fez um teste de Geografia e foi a única da turma a ter negativa. Dos seus olhos formosos e inexpressivos, num rosto negro como o touro do Herberto Helder, ruíram-lhe duas lágrimas. Mas daquelas que represam tanta água - tanta mágoa - que deixam cicatrizes aquosas. 43%.

    Opinião

    Rui Correia