País

Embaixada da Rússia diz que dados de ativistas foram eliminados por não terem importância

O embaixador afirma ainda que os dados não chegaram a Moscovo.

A embaixada da Rússia garante que não enviou para Moscovo os dados dos manifestantes do protesto em Lisboa e diz que as informações foram eliminadas porque não eram importantes. Entretanto, da esquerda à direita, continuam a surgir críticas a Fernando Medina.

O autarca recusa demitir-se e acredita que, para encerrar a polémica, é suficiente a admissão de culpa da Câmara Municipal de Lisboa, que volta a dizer que se tratou de um erro resultado de um funcionamento burocrático dos serviços e cuja responsabilidade está a ser apurada.

Os três ativistas russos prometeram, entretanto, avançar com uma queixa na justiça com ou sem informações enviadas para Moscovo.