País

Joe Berardo detido por burla qualificada no âmbito da investigação aos créditos ruinosos da CGD

ANTÓNIO COTRIM

Foi também detido o advogado André Luiz Gomes.

Joe Berardo foi detido no âmbito de uma investigação aos créditos ruinosos feitos na Caixa Geral de Depósitos (CGD). Em causa estão crimes de burla qualificada, fraude fiscal e branqueamento de capitais. Fonte da Polícia Judiciária (PJ) confirmou à SIC que foi também detido o advogado do empresário, André Luiz Gomes.

Os dois detidos deverão ser ouvidos esta quarta-feira pelo juiz Carlos Alexandre para primeiro interrogatório judicial. Joe Berardo irá passar a noite no Estabelecimento Prisional de Lisboa.

As dívidas de Joe Berardo: CGD, Novo Banco e BCP exigem quase mil milhões de euros

A PJ e o Ministério Público levaram a cabo uma investigação aos créditos ruinosos da CGD, tendo sido realizadas 51 buscas em Lisboa, Funchal e Sesimbra: 22 buscas domiciliárias, 25 não domiciliárias, três buscas numa instituição bancária e uma num escritório de advocacia. Na operação participam 180 elementos da PJ, autoridade tributária, Ministério Público e juízes de instrução criminal.

As buscas decorrem também no Ministério da Cultura e no CCB.

"A investigação iniciada em 2016, identificou procedimentos internos em processos de concessão, reestruturação, acompanhamento e recuperação de crédito, contrários às boas práticas bancárias e que podem configurar prática de crime", avança a PJ em comunicado.

A investigação centrou-se num grupo económico que, "entre 2006 e 2009, contratou quatro operações de financiamento com a CGD, no valor de cerca de 439 milhões de euros".

"Atualmente este grupo económico causou um prejuízo de quase mil milhões de Euros à CGD, ao NB [Novo Banco] e ao BCP, tendo sido identificados atos passiveis de responsabilidade criminal e de dissipação de património", pode ainda ler-se na nota.

Os empréstimos contraídos por Joe Berardo em 2006 tornaram-se créditos mal parados, deixando o banco público exposto à Fundação Berardo em cerca de 268 milhões de euros - valor que foi revelado em 2015. Também a forma como o empresário criou um esquema para escapar aos credores - através de empresas-veículos - foi investigado pela PJ e pelo Ministério Público.

A investigação defende ainda que os créditos ruinosos à CGD terão sido conseguidos devido à relação entre Joe Berardo e o antigo primeiro-ministro José Sócrates. A relação foi também estabelecida pelo Ministério Público com base no acordo celebrado com o Governo para que 862 obras de arte da Fundação Berardo fosse expostas no Centro Cultural de Belém, durante 10 anos.

"Qual dívida? A verdade toda vem ao de cima"

Em julho de 2020, durante a apresentação do "Museu Berardo Estremoz", o empresário madeirense foi confrontado com a dívida de mais de 50 milhões de euros à CGD. Joe Berardo recusou ter qualquer dívida e afirmou que a verdade pode tardar, mas há de vir "ao de cima".

Recorde as declarações:

Quem é Joe Berardo? O que fez na vida e como chegou até aqui?

José Manuel Rodrigues Berardo nasceu a 4 de julho de 1944 no Funchal e é um dos 7 filhos de um produtor e provador de vinhos. Parte da vida e da fortuna foram feitas na África do Sul.

Financiou-se em centenas de milhões de euros. Deixou uma dívida de vários milhões. O empresário madeirense chegou a estar na lista dos mais ricos do país.

Veja mais:

  • A escola como uma gigantesca perda de tempo

    País

    Pode ser Eva. Fez um teste de Geografia e foi a única da turma a ter negativa. Dos seus olhos formosos e inexpressivos, num rosto negro como o touro do Herberto Helder, ruíram-lhe duas lágrimas. Mas daquelas que represam tanta água - tanta mágoa - que deixam cicatrizes aquosas. 43%.

    Opinião

    Rui Correia