País

Luís Filipe Vieira detido. "A partir de agora quem tiver que ir a comissões, vai ter muito mais cuidado"

Opinião

Rui Santos e Ricardo Costa analisam, no Jornal da Noite, a detenção do presidente do Benfica.

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, foi esta quarta-feira detido. Em causa estão suspeitas de abuso de confiança, burla qualificada, falsificação, fraude fiscal e branqueamento.

Rui Santos considera que esta situação "coloca o presidente do Benfica num ponto, provavelmente, sem retorno". E acontece numa altura em que o clube "está a preparar uma nova época".

Luís Filipe Vieira foi este ano ouvido na Comissão de Inquérito para explicar o relacionamento com o Banco Espírito Santo. Foi chamado enquanto acionista maioritário da Promovalor, a empresa do ramo imobiliário que chegou a ter uma dívida de quase 400 milhões de euros ao banco.

Nesta comissão, disse que nunca teve dívidas perdoadas e negou ser um dos maiores devedores do Novo Banco. O tom e as declarações chegaram mesmo a indignar os deputados.

"A partir de agora quem tiver que ir a comissões de inquérito, vai ter muito mais cuidado", diz Ricardo Costa, considerando que a prestação de Vieira na comissão de inquérito do Novo Banco foi "desastrosa".

"Não tendo o grau de loucura que teve a de Berardo, há alguns casos em que ele se assume calmamente como testa-de-ferro."

Veja também: