País

Encontrado corpo do atleta desaparecido em Marco de Canaveses

Corpo de Marílio Costa Leite foi encontrado a pouco mais de um quilómetro do local em que foi visto pela última vez.

O corpo do atleta que estava desaparecido em Marco de Canaveses, desde domingo, foi encontrado esta terça-feira.

Marílio Costa Leite desapareceu no domingo, quando participava numa prova de todo o terreno, o Trail Rota das Capelas, em Marco de Canaveses. Na altura, aparentava estar cansado e tinha ferimentos num joelho. Minutos depois, os participantes que passaram pelo mesmo lugar já não o viram.

O corpo foi encontrado esta terça-feira a pouco mais de um quilómetro do local em que foi visto pela última vez. Foi possível encontrar o corpo através de sensores capazes de detetar o chip que que estava no dorsal.

Natural de Felgueiras, Marílio Costa Leite tinha 48 anos e era empresário têxtil.

Corpo "estava num local que não se julgava possível"

O sargento Josias Alves, da Proteção Civil municipal, avança que o corpo de Marílio Costa Leite estava "50 metros abaixo da estrada que segue para Lardosa".

"O corpo estava num local que não se julgava possível que estivesse", diz, acrescentando que é "bastante longe" do percurso da prova em que o atleta participava.

Na Edição da Noite da SIC Notícias, o responsável adianta que primeiro foi encontrado o dorsal de Marílio Costa Leite e depois, "ao que tudo indica", o corpo terá sido encontrado por voluntários da Proteção Civil.

Questionado sobre as possíveis causas do desaparecimento, o sargento Josias Alves defende:

"Provavelmente, dado o calor, poderá ter entrado em confusão e ter-se-á afastado do trilho para esta localização".

Josias Alves conta ainda que há relatos de que foi visto, antes de desaparecer, "com as pernas feridas, fruto de duas quedas, e com os membros inferiores bastante trémulos".

Buscas pelo atleta

Esta terça-feira, o perímetro das buscas foi alargado a um raio de três quilómetros

Colegas de equipa, familiares e voluntários juntaram-se aos mais de 60 operacionais da GNR, Proteção Civil e bombeiros que percorreram a zona em que tinha sido visto pela última vez a pé, em veículos todo o terreno e com a ajuda de cães.

Durante a tarde, a organização da prova usou também sensores capazes de detetar o chip que estava no dorsal do atleta. Terá sido através desses sensores que foi possível localizar o corpo de Marílio Costa Leite.