País

Caso Meco: João Gouveia e Universidade Lusófona absolvidos de indemnização

RUI MINDERICO

Os pais dos jovens que morreram na praia do Meco pediam 1,3 milhões de euros de indemnização.

O ex-dux da Universidade de Lisboa, o único sobrevivente da tragédia na praia do Meco, foi esta quinta-feira absolvido pelo Tribunal de Setúbal. O processo foi iniciado pelos pais dos estudantes que morreram em 2013 e exigiam 1,3 milhões de euros em indemnização.

Além de João Gouveia, também a Universidade Lusófona foi absolvida no processo.

“Declaram-se totalmente improcedentes os pedidos deduzidos nos autos pelos Autores, absolvendo-se os Réus. Declara-se improcedente o pedido de condenação dos Autores por litigância de má fé", pode ler-se na nota enviada pelo tribunal de Setúbal.

Durante o julgamento, João Gouveia afirmou que a ideia de ir para a praia na fatídica noite não foi sua, mas sim de Catarina e Tiago. Sublinhou ainda que a ingestão de álcool feita pelos jovens foi uma decisão de cada um e não uma ordem sua enquanto dux.

Dos sete jovens que estiveram na praia do Meco na noite de 15 de dezembro de 2013, seis - Catarina, Carina, Joana, Andreia, Pedro e Tiago - morreram afogados.

► Veja mais: