Cultura

Eduardo Lourenço: morreu o homem que melhor pensava Portugal

O filósofo, escritor e ensaísta tinha 97 anos.

Eduardo Lourenço morreu esta terça-feira, aos 97 anos, em Lisboa. Foi professor, filósofo, escritor, crítico literário, ensaísta, interventor cívico. Dedicou a sua vida a pensar o país, tendo sido considerado o homem que melhor pensava Portugal.

Nascido a 23 de maio de 1923, em S. Pedro do Rio Seco, no concelho de Almeida, distrito da Guarda. Eduardo Lourenço era uma das personalidades mais brilhantes do país. A sua obra interroga o que somos, das forças às fraquezas, à coragem e à paixão.

“Podemos estar uma vida inteira a ver cinema, televisão ou a olhar para um ecrã e morrer sem ter entrado na vida”, uma mensagem deixada por Eduardo Lourenço e lembrada por Bento Rodrigues.