Eleições Autárquicas

Louçã critica Costa: "A campanha não é dos autarcas, é do primeiro-ministro"

Opinião

O comentador da SIC Notícias acusa o Governo de desprezar as autarquias ao ponto de secundarizar os seus problemas.

Francisco Louçã lamentou que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) esteja a ser usado como objeto de campanha autárquica do PS, por parte de António Costa. Disse ainda, no habitual espaço de comentário na SIC Notícias, que os temas que deviam estar em cima da mesa são outros.

“Eu preferia que se discutisse a saúde familiar, os centro de saúde, a distribuição dos cuidados de saúde ou uma política de habitação. E em contra partida, o PS fez uma escolha que é fazer uma campanha monotemática: a campanha não é dos autarcas, a campanha é do primeiro-ministro prometer tantas centenas de milhões para o Algarve, tantas para o Minho e dos autarcas que aparecem como coadjuvantes a dizer ‘nós conhecemos o número de telefone do primeiro-ministro’

Para o comentador da SIC, a campanha autárquica não deveria servir como avaliação “do contrato que [o Governo] fez com Bruxelas.

Se o Governo despreza de tal modo as autarquias que quer ganhar, ao ponto de secundarizar completamente os problemas concretos de Viseu, ou de Almada, ou de Setúbal, ou de Braga, querendo fazer da campanha uma espécie de referendo plebiscito sobre a bondade dos milhões de euros que vão chover sobre o país, está a deformar o debate político e está a ir por um caminho de facilitismo e arrogância que é perigoso.”

► Alteração ao período experimental e punição de rotatividade

Louça considera ainda que a alteração do período experimental dos trabalhadores está cada vez mais complicada. Afirma que a punição da rotatividade dos trabalhadores nas empresas é importante, mas são medidas que têm ficado sistematicamente na gaveta.

“O Governo volta a encher sobre punir a rotatividade excessiva, substituir postos efetivos por trabalhadores com contratos de curto prazo ou temporário. Mas eu lembro que já houve um tempo que se propunha uma taxa, um pagamento, uma multa sobre a rotatividade. Tudo isso foram ideias que foram aparecendo e desaparecendo. Mas que eram muito importantes e estavam no programa do Governo”, disse.

► Veja mais: