Coronavírus

Liga Mundial de Surf adia todas as provas até ao final de maio

Pedro Nunes

Para março estavam previstos vários campeonatos do circuito de qualificação.

A Liga Mundial de Surf (WSL), que tutela as competições profissionais da modalidade, decidiu esta sexta-feira adiar todas as suas provas até ao final de maio, devido à pandemia de Covid-19.

"Devido à contínua evolução da pandemia de Covid-19, a WSL vai adiar ou cancelar todos os eventos, de todos os níveis de competição, até ao final de maio", lê-se no comunicado da instituição.

Para março estavam previstos vários campeonatos do circuito de qualificação, com o início dos circuitos principais, masculino e feminino, a estarem previstos para o fim do mês, em Gold Coast, na Austrália, prova que foi cancelada.

Além da etapa de abertura, também foram adiados, do circuito mundial, o Pro Bells Beach e o Margaret River Pro, na Austrália, sendo que a etapa portuguesa, em Peniche, está marcada para outubro.

A WSL já tinha anunciado o adiamento de várias provas até final de março, entre as quais as etapas portuguesas do Caparica Surf Fest Pro, de 30 de março a 04 de abril, e do Longboard Pro Espinho, de 28 de março a 05 de abril.

"Temos a intenção de começar o circuito mundial de 2020, assim como os restantes circuitos, o mais cedo possível. Estamos a trabalhar para criar um cenário do que será o resto de 2020", disse o diretor executivo da WSL, Erik Logan.

A WSL, de acordo com informação que tem recebido de vários especialistas, aponta para junho como o mês possível para começar a temporada de maneira segura.

"Somos um desporto verdadeiramente global. Transferir circuitos e eventos entre vários países é desafiante mesmo nas melhores condições. Nas circunstâncias atuais, não é possível e não vai ser nos próximos tempos", disse Logan.

A pandemia da Covid-19 infetou cerca de 170 mil pessoas, das quais 6.850 morreram. Das pessoas infetadas em todo o mundo, mais de 75 mil recuperaram da doença.

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se por mais de 140 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Veja mais: