Coronavírus

Governo dos EUA pressionado para libertar migrantes

Brian Snyder

Onde já há pelo menos um caso de teste positivo ao novo coronavírus.

O Governo do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está a ser pressionado para libertar pessoas dos centros de detenção de imigrantes, onde já há pelo menos um caso de teste positivo ao novo coronavírus.

Os EUA mantêm detidas cerca de 27 mil pessoas naqueles centros. Detidos e advogados têm dito que aqueles milhares de pessoas estão em situação de grande vulnerabilidade, devido a fatores de idade, doenças que já têm, proximidade das camas em espaços abertos, e falta de máscaras e outras proteções.

"É impossível ficar calmo", disse Marco Battistotti, um italiano que está entre os 170 detidos pela agência norte-americana encarregue de controlar as fronteiras na prisão do condado de Bristol, no estado do Massachusetts.

"As pessoas estão a ficar cheias de pânico. As pessoas estão cheias de medo", reforçou.

Várias organizações de advogados estão a recorrer aos tribunais, designadamente na Califórnia, Maryland e Pensilvânia, para procurarem obter a libertação destes migrantes, em particular, dos que se encontram em situação de maior risco.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Nos Estados Unidos, mais de 60.000 casos de covid-19 foram registados hoje, incluindo 849 mortos, mais 250 do que no dia anterior, segundo a contagem da Universidade Johns Hopkins.

SIGA AQUI AO MINUTO AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Veja também:

  • 100 mortes e 5.170 casos de Covid-19 em Portugal

    Coronavírus

    O número de óbitos subiu de 76 para 100 em relação ao último balanço da DGS, enquanto o número de infetados aumentou de 4.268 para 5.170, mais 902 em relação a ontem. A região Norte continua a ser a mais afetada. A ministra da Saúde diz que a incidência máxima da doença deve acontecer no final de maio. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia de Covid-19.

    Direto

    SIC Notícias