Coronavírus

Baviera ignora Merkel e anuncia reabertura de restaurantes e hotéis

Matthias Schrader / AP

Chefe do Governo regional considera que "os sucessos" na luta contra a pandemia de covid-19 "são evidentes".

Especial Coronavírus

A Baviera vai reabrir os restaurantes e hotéis até final de maio, anunciaram hoje as autoridades daquele estado alemão, ignorando as recomendações da chanceler Angela Merkel quanto aos riscos do fim do confinamento devido à covid-19.

Sem esperar por uma reunião agendada para quarta-feira entre a chanceler alemã e os responsáveis das várias regiões, com o objetivo de definir um plano comum para o fim do confinamento, o maior estado federado alemão divulgou hoje o seu próprio programa, que prevê a reabertura do setor turístico já este mês.

"Chegou o momento de uma abertura prudente", disse o chefe do Governo regional, Markus Söder, citado pela AFP, considerando que "os sucessos" na luta contra a pandemia de covid19 "são evidentes".

"Julgamos que é aceitável abrir os restaurantes" a partir de 25 de maio, com restrições, como a ocupação de metade das mesas disponíveis, um número de clientes reduzido, zonas específicas para as famílias e medidas de higiene reforçadas, precisou aquele responsável.

Os empregados e pessoal de cozinha deverão ainda usar máscaras de proteção.

A partir de 30 de maio, os hotéis e o setor do turismo também deverão recomeçar a funcionar naquela região do Sul da Alemanha, uma das mais procuradas do país.

O anúncio do governo regional da Baviera surge numa altura em que um número crescente de regiões da Alemanha, um Estado federal, optaram por ignorar as recomendações de prudência do Governo central de Angela Merkel, preferindo acelerar as medidas de desconfinamento.

O estado federado da Baixa Saxónia quer ser o primeiro a abrir os restaurantes, já a partir da próxima segunda-feira, limitando a sua ocupação a metade.

A reabertura dos restaurantes e hotéis constitui uma das últimas etapas do desconfinamento na Alemanha, que começou de forma faseada há mais de duas semanas.

O país prolongou, até 15 de maio, os controlos fronteiriços de tráfego terrestre, marítimo e aéreo com a Áustria, Suíça, França, Luxemburgo e Dinamarca, uma medida em vigor desde 16 de março.

A Alemanha registou mais de 163.000 casos de covid19 diagnosticados e 6.831 óbitos, segundo dados divulgados esta terça-feira pelo Instituto Robert Koch (RKI).

De acordo com os dados da agência de notícias francesa, a partir de dados oficiais, foram registados 251.512 mortos e mais de 3.595.970 infetados em 195 países.

Pelo menos 1.104.600 pessoas foram consideradas curados pelas autoridades de saúde.

Os Estados Unidos, que registaram o primeiro morto ligado ao novo coronavírus no final de fevereiro, lideram em número de óbitos e casos, com 68.934 e 1.180.634, respetivamente. Pelo menos 187.180 pessoas foram declaradas curadas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são Itália, com 29.079 mortos em 211.938 casos, Reino Unido com 28.734 mortos (190.584 casos), Espanha com 25.613 mortos (219.329 casos) e França com 25.201 óbitos (169.462 casos).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou 82.881 casos (um novo entre segunda-feira e hoje), incluindo 4.633 mortos (nenhum novo) e 77.853 curados.

Até às 11:00 de hoje, a Europa totalizou 145.612 mortos para 1.583.788 casos, Estados Unidos e Canadá 72.897 mortos (1.241.406 casos), América Latina e Caraíbas 14.415 mortos (272.061 casos), Ásia 9.506 morteos (252.541 casos), Médio Oriente 7.115 mortos (191.152 casos), África 1.843 mortes (46.857 casos) e Oceânia 124 mortos (8.174 casos).

A AFP alerta que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do número real de infeções, já que um grande número de países está agora a testar apenas os casos que requerem atendimento hospitalar.

Portugal é o 21.º país do mundo com mais óbitos e o 20.º em número de infeções

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta terça-feira a existência de 1.074 mortes e 25.702 casos de Covid-19 em Portugal.

O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1.063 para 1.074, mais 11 - uma subida de 1% -, enquanto o número de infetados aumentou de 25.524 para 25.702, mais 178, o que representa um aumento de 0,6%.

O número de casos recuperados subiu de 1.712 para 1.743, mais 31 do que no dia anterior.