Coronavírus

Portugal regista mais 2 mortos e 291 casos confirmados de Covid-19

Lisboa

Rafael Marchante

O último balanço da DGS.

Especial Coronavírus

Portugal regista hoje mais duas mortes e mais 291 casos confirmados de Covid-19 em relação a domingo, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), hoje divulgado.

De acordo com o boletim da DGS sobre a situação epidemiológica, desde o início da pandemia até hoje registaram-se 54.992 casos de infeção confirmados e 1.788 mortes.

A região de Lisboa e Vale do Tejo registou mais um óbito nas últimas 24 horas e mais 170 casos de infeção, com um total de 28.454 casos confirmados. A outra morte ocorreu na região Norte.

O boletim dá conta de mais 135 doentes recuperados nas últimas 24 horas, totalizando, desde o início da pandemia, 40.264 casos de recuperação.

Nas últimas 24 horas há mais quatro doentes internados em cuidados intensivos, tendo o número de internados também aumentado, sendo agora de 334 (mais cinco em relação a quarta-feira).

Segundo a DGS, a faixa etária entre os 40 e os 49 anos continua a ser a mais afetada, contabilizando-se um total de 9.082, seguida da faixa etária entre os 30 e 39 anos, com 9.015 casos.

Os dados indicam ainda que, desde o início da pandemia houve 24.703 homens infetados e 30.289 mulheres e do total das vítimas mortais, 899 são homens e 889 são mulheres.

Esta quarta-feira, Portugal registou a primeira morte de uma criança vítima do novo coronavírus. Trata-se de uma bebé de quatro meses que estava internada no Hospital da Estefânia, em Lisboa, e que morreu devido a uma cardiopatia congénita agravada pela Covid-19.

Crianças têm papel mais importante do que se pensava na propagação da Covid-19

As crianças têm um papel mais importante na propagação comunitária da Covid-19 do que se julgava, com cargas virais superiores às dos adultos doentes, mas permanecendo assintomáticas, indica um estudo hoje divulgado.

O estudo, da responsabilidade de investigadores do Hospital Pediátrico e do Hospital Geral de Massachusetts, Estados Unidos, é o mais abrangente com crianças com Covid-19 feito até agora, tendo envolvido 192 crianças e jovens dos zero aos 22 anos.

Dessas, 49 testaram positivo à Covid-19 e mais 18 tiveram uma doença relacionada com o novo coronavírus.

Os resultados da investigação demonstraram que as crianças infetadas têm um nível significativamente mais elevado de vírus nas vias respiratórias do que os adultos hospitalizados nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) para tratamento de Covid-19.

"Fiquei surpreendido com os elevados níveis de vírus que encontramos em crianças de todas as idades, especialmente nos dois primeiros dias de infeção", disse Lael Yonker, autor principal do estudo.

"Não estava à espera de que a carga viral fosse tão elevada. Pensa-se num hospital, e em todas as precauções tomadas para tratar adultos gravemente doentes, mas as cargas virais destes doentes hospitalizados são significativamente inferiores às de uma criança saudável que anda por aí com uma elevada carga viral SARS-CoV-2", o coronavírus que provoca a Covid-19, acrescentou.

Corrida à vacina. Portugal irá receber quase sete milhões de doses

Quando surgir uma vacina segura e eficaz para a Covid-19, Portugal vai receber, pelo menos, 6 milhões e 900 mil doses. É a parte a que o país tem direito, do lote de 300 milhões de vacinas que a União Europeia negociou com um laboratório francês.

Se forem doses individuais, vai ser possível vacinar dois terços da população portuguesa, mas outras negociações estão em curso, diz a Autoridade Nacional do Medicamento.

O Infarmed confirma que a primeira remessa - 690 mil vacinas - pode chegar ainda este ano.

Não se sabe quanto vai custar a encomenda, mas parte do valor vai ser financiado pelo Instrumento de Apoio de Emergência da Comissão Europeia.