Coronavírus

Covid-19. Ministra da Saúde admite que os próximos dias serão duros para o SNS

Marta Temido lembra que existe autorização para contratações, mas sublinha que o mercado de trabalho está com falta de recursos.

Saiba mais...

A ministra da Saúde admite que os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) estão sob grande pressão e pede à população que ajude a travar a propagação da covid-19. Marta Temido garante que os hospitais estão a trabalhar em rede para gerir os recursos humanos, mas o cenário não está fácil.

“Os hospitais têm autorização para todas contratações que possam fazer. Já tinham ao abrigo do regime excecional da pandemia que vinha do ano passado, mantêm essa autorização”, lembra a ministra. “A questão é que o mercado, não só português como outros mercados de trabalho na área de saúde estão com muita falta de recursos e as pessoas estão de facto já a acusar muito cansaço”, acrescenta.

Há dois fatores que se conjugam no início de 2021: o frio que propicia casos de gripe ou infeção respiratória e o período de Natal que levou a um aumento dos casos de covid-19. Em vários hospitais, o número de idas às urgências subiu nos últimos dias, aumentando o número de internamentos.

Xavier Barreto, da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares, afiram que alguns hospitais das regiões de Lisboa e Vale do Tejo e do Centro que “têm tido dificuldades pontuais na gestão de camas em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI)”. Mas alerta que a situação pode ficar muito preocupante se se mantiver esta tendência e a situação passe a ser generalizada