Coronavírus

Beja, Évora e Portalegre já não têm grande margem para receber doentes covid-19

Hospitais do Alentejo estão muito pressionados.

Saiba mais...

No Alentejo os casos de covid-19 não param de aumentar, o que vai trazendo problemas de gestão nos maiores hospitais. Beja, Évora e Portalegre já não têm grande margem para receber doentes infetados.

Beja continua a ser o hospital mais pressionado. Esgotou toda a capacidade de internamento e, durante a semana já drenou cinco doentes para a estrutura de retaguarda instalada em Portimão.

Nesta altura tem 58 doentes em enfermaria e oito nos cuidados intensivos. Todos os dias ajusta serviços para acomodar situações não covid e fazer face a profissionais infetados.

Em Évora a situação não é menos preocupante, a começar pela infeção intra-hospitalar que tem atingido vários serviços. No hospital do Espírito Santo estão ocupadas 56 das 76 camas em enfermaria covid, mas esgotadas as 14 de cuidados intensivos.

Na estrutura de apoio instalada numa residência universitária, com 14 camas, sobra uma vaga.

Hospital de Évora apela a enfermeiros para reforço "urgente" das equipas

O Hospital de Évora revelou esta quinta-feira que necessita "urgentemente" de mais enfermeiros para doentes com covid-19, nesta unidade e na estrutura municipal de apoio que foi criada, e apelou a todos os profissionais disponíveis para reforçar turnos.

"O Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) apela à colaboração de todos os enfermeiros que a nós se queiram juntar para realizar turnos na Estrutura Municipal de Apoio para doentes covid-19 (EMAH)".

"Necessitamos urgentemente de mais enfermeiros para reforçar as equipas já existentes no hospital e também na EMAH, para doentes com covid-19", alertou a responsável, citada no comunicado, acrescentando que "só o esforço conjugado de todos tornará possível ultrapassar esta adversidade e amenizar o sofrimento de quem precisa nestes tempos tão dramáticos".

Em Portalegre, com as cirurgias não urgentes adiadas, muitos recursos estão a ser canalizados para o combate à pandemia. A unidade local de saúde do Norte Alentejano, com hospitais em Portalegre e Elvas, tem 56 camas covid, 45 estão ocupadas assim como as cinco de medicina intensiva.

  • Mussolini: o pai dos populistas

    Extremos

    Antonio Scurati descreve Mussolini como "o primeiro líder populista da História". O líder fascista "é sem dúvida um ditador, mas foi também o ideólogo da tipologia de liderança populista que ainda hoje domina a cena política", conta o professor e investigador italiano à equipa Extremos

    Maria Rodrigues e Rita Murtinho